Meio Ambiente

Rio 2016: Jogos Olímpicos x Esgoto

SENHORES
GOVERNADOR DO RIO JANEIRO
E PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

Gostaria de alertá-los para a bomba relógio ambiental na qual os senhores e os demais moradores da baixada de Jacarepaguá estão gestando.

Praticamente nada do que foi acertado sob o ponto de vista ambiental, foi executado com vistas às “olimpíadas a la brasileira”, como disse sarcasticamente o presidente do COI.

Os rios continuam podres como há seis anos atrás (época da indicação da cidade para sediar o evento), a recuperação das lagoas continuam travadas pelo preciosismo da avaliação dos experts do MPF, e as conseqüências para esse quadro são:

-proliferação de cianobactérias que dependendo da espécie podem causar câncer de fígado;

-proliferação de marcófitas aquáticas em canais e rios, aumentando a presença de insetos hematófagos (potencializando problemas com o da dengue) e reduzindo a drenagem dos mesmo (potencializando inundações);

-contaminação das praias da Barra e Joatinga durante os períodos de maré baixa de sizígia por meio de todos os resíduos e contaminantes que saem das lagoas;

-mortandade de peixes como a ocorrida no mês de agosto passado no entorno do parque olímpico;

-mau cheiro insuportável, fruto da liberação de gás sulfídrico e metano, nas imediações do parque olímpico, proveniente dos rios podres;

-agravamento de todos esses problemas em conseqüência da continuação do crescimento desordenado sem freio.

Rio 2016 - Olímpiadas
Foto: Biólogo Mario Moscatelli

Poderia me alongar com mais alguns itens, mas considero que esses já sejam suficientes e no pior dos mundos prováveis, além do fiasco ambiental da baía de Guanabara, poderemos ter um fiasco ainda mais retumbante no sistema lagunar se:

Entrar uma frente fria de moderada à forte, que crie as condições de desestabilização ambiental necessárias para a eliminação de gases do fundo pútrido das lagoas e com a conseqüente mortandade de peixes, aliada com inundações, caso as chuvas sejam mais intensas.

Portanto senhores, espero que prevaleça o bom senso, e os senhores com o pouco tempo residual que temos, façamos efetivamente algo que possa nos gerar ao menos um mal estar menor diante de todo o mundo bem como uma melhoria mínima das condições ambientais do sistema lagunar, atualmente e nos últimos 30 anos, uma grande latrina e lata de lixo em nossa cidade.

Destaco que todas as instalações olímpicas na baixada de Jacarepaguá estão sob a influência direta da lagoa de Jacarepaguá.

Conto mais uma vez com os atentos assessores de imprensa governamentais para que essa postagem chegue às autoridades o quanto antes.

Biólogo Mario Moscatelli

Tags
Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close