Meio Ambiente

Países da América do Sul conhecem tecnologias sociais da Embrapa

Com mais de 10 mil unidades instaladas em todo o território brasileiro, a Fossa Séptica Biodigestora cruza as fronteiras e é apresentada pela primeira vez fora do país. A convite do Programa Cooperativo para o Desenvolvimento Tecnológico Agroalimentar e Agroindustrial do Cone Sul (PROCISUR), a tecnologia social – junto com outras duas que compõem o Sistema de Saneamento Básico Rural – são as únicas da Embrapa que farão parte da mostra “Troca de Experiências Inovadoras em Agricultura Familiar”, que será realizada no dia 24 de novembro, na Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade Nacional de Assunção – Campus de San Lorenzo – no Paraguai.

Organizada pelo Ministério da Agricultura do Paraguai (MAG), Reunião Especializada sobre Agricultura Familiar no Mercosul (REAF) e Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), a mostra pretende propiciar o intercâmbio de experiências bem sucedidas em políticas de inovação para melhorar aspectos sócios-organizacionais, produtivos, comerciais e de serviços de agricultura familiar, camponesa e indígena, entre outros objetivos.

Arquivo Embrapa – Renato Marmo explica o funcionamento da Fossa Séptica Biodigestora

O evento será realizado no âmbito da XXIV Reunião Extraordinária sobre Agricultura Familiar do Mercosul, bloco econômico criado em 1991 e que já vem discutindo o processo de inovação no desenvolvimento de pequenos produtores desde 2012.

A partir da identificação de experiências bem sucedidas em matéria de inovação, apoiadas em políticas públicas realizadas em diferentes países da REAF é que está sendo promovida a mostra participativa, aberta e dinâmica, com exposições para os membros da agricultura familiar, camponeses e comunidades indígenas do Mercosul.

Entre os países expositores estão Argentina, Bolívia, Chile, Equador, Paraguai, Venezuela e Uruguai. A Embrapa integra a mostra na Estação do Conhecimento 3, destinada aos “Serviços públicos para a inovação”, que reúne outros institutos, como o INTA da Argentina, INIAF da Bolívia, INIA do Chile, IPTA do Paraguai, INIA do Uruguai e IIca.

A proposta desta estação é difundir tecnologias, processos e boas práticas agrícolas apropriadas para o desenvolvimento sustentável da agricultura familiar, geradas, adaptadas e validadas por instituições que fazem parte do Procisur, responsáveis pela investigação e inovação agrícola.

Tecnologias de saneamento básico expostas

Além da Fossa Séptica Biodigestora, o engenheiro civil, com mestrado em Saneamento & Meio Ambiente da Embrapa Instrumentação, Carlos Renato Marmo, também vai apresentar  o Clorador Embrapa e o Jardim Filtrante, que compõem o sistema de saneamento básico na área rural. “Será uma oportunidade de compartilhar uma das tecnologias sócioambientais de maior capilaridade e abrangência da Embrapa, além de prospectar possíveis parcerias com os demais Centros de Pesquisa Agrícola da América Latina, membros do Procisur”, complementa Marmo.

No âmbito internacional, além do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social, em 2003, quando concorreu com mais de 630 trabalhos, a Fossa Séptica Biodigestora conquistou o terceiro lugar na classificação do Prêmio Mercocidades de Ciência e Tecnologia durante a 4ª Mostra de Ciência e Tecnologias em Políticas Públicas, realizada em São Carlos, em 2011.

O prêmio foi recebido pelo pesquisador e atual chefe-adjunto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), Wilson Tadeu Lopes da Silva, em Montevidéu, Uruguai, durante a cúpula da Rede Mercocidades. “A participação da mostra “Troca de Experiências Inovadoras em Agricultura Familiar” é mais um reconhecimento do nível das pesquisas realizadas pela Embrapa Instrumentação e uma oportunidade de tornar o sistema de saneamento básico na área rural conhecido em outras cidades do Mercosul”, afirma.

A montagem de um conjunto básico da tecnologia, projetado para uma residência com cinco moradores, é feita com três caixas d´água de 1000 litros (preferencialmente fibra de vidro fibrocimento ou outro material que não se deforme), tubos, conexões, válvulas e registros. A tubulação do vaso sanitário é desviada para a Fossa Séptica Biodigestora, onde o esgoto doméstico, com o auxílio de um pouco de esterco bovino fresco, é tratado e transformado em adubo orgânico pelo processo de biodigestão anaeróbia.

Com as informações meioambienterio.com

Tags
Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro.
Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável.
Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer!

Para falar comigo, entre em contato pelo email:
contato@meioambienterio.com

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker