Meio Ambiente

Begônia-negra: Uma planta incrível com cores especiais

Begônia-negra suas hastes são suculentas, eretas e espessas, e brotam diretamente das raízes, formando uma planta linda

A begônia-negra é uma planta herbácea, perene, de raízes tuberosas e folhagem e florescimento decorativos, que faz sucesso entre colecionadores e jardinistas do mundo todo. No Brasil, ainda é subvalorizada, sendo cultivada apenas nos jardins da região norte do país. Ao contrário do que o nome diz, não é uma begônia verdadeira.

Sendo da família Gesneriaceae, ela é mais próxima das violetas africanas e gloxínias.

Suas hastes são suculentas, eretas e espessas, e brotam diretamente das raízes, formando uma planta cheia e densa. As folhas são grandes, opostas, verde-escuras com leve toque acobreado, membranáceas e brilhantes.

Begônia-negra
Begônia-negra

As inflorescênias despontam durante quase o ano inteiro, e são do tipo rácemo, densas, terminais, apresentando de uma a nove flores de cálice laranja e persistente, com corola amarela, tubular, que dura no máximo dois dias.

A begônia-negra é uma planta curinga interessante para jardins tropicais pouco iluminados, como corredores, jardins de inverno, etc. Ela presta-se para a formação de maciços floridos, o que é uma raridade nestes locais. Da mesma forma, pode fazer às vezes de forração, devido à belíssima folhagem. Seu uso, no entanto, ainda é predominantemente como planta envasada, decorando ambientes internos e varandas.

Ela perde as folhas se houver um período quente e seco, ou mesmo excessivamente frio, entrando em dormência, o que geralmente corresponde ao inverno nos diferentes climas brasileiros. Assim sendo, o final deste período é o momento ideal para renovar os canteiros, adubar e propagar a espécie.

Deve ser cultivada em substrato leve, enriquecido com matéria orgânica, drenável e irrigada regularmente. Se cultivada sob meia-sombra ou condições de luz filtrada, adquire uma tonalidade verde-escura nas folhas. Para conseguir a tonalidade negra, deve ser cultivada apenas sob luz difusa, sem a luz direta do sol. Por ser uma planta originária de clima equatorial, a begônia-negra aprecia o calor e a alta umidade ambiental.

Não tolera encharcamentos que provocam rapidamente o apodrecimento das raízes tuberosas. No entanto, também não gosta de secar entre as regas, assim sendo seu substrato deve ser mantido úmido (salvo quando estiver em dormência).

Também não resiste ao frio intenso, neste caso, convém levá-la para dentro de casa ou estufas durante o inverno. Adubações trimestrais contribuem para uma planta sempre viçosa e florida. Multiplica-se por divisão das raízes tuberosas.

Begónias (ou begônias) são plantas essencialmente do género Begonia, famíliaBegoniaceae, existindo apenas uma outra espécie de origem havaiana, única representante do género Hillebrandia, que não pertence a este género. São, de maneira geral, plantas ornamentais de folhagem característica, e ocasionalmenteflores atraentes. Estimativas apontam para cerca de 1000 espécies de begónias. O Angiosperm Phylogeny Group aponta para a cifra de 1400 espécies, o que faz do género Begonia um dos 10 maiores do grupo das angiospermas.

As begónias provêm principalmente da América tropical, de florestas úmidas ou nichos de umidade das savanas, com muitas espécies epífitas ou rupícolas, embora a maioria seja terrestre. Algumas espécies apresentam tubérculossubterrâneos que as mantêm vivas por muitos anos, embora a parte aérea normalmente pereça no fim de cada ciclo anual. As assim chamadas “begônias tuberosas” são apreciadas por serem plantas duradouras, que podem ser armazenadas em forma de tubérculos fora da terra durante algum tempo para rebrotar na época apropriada. Outras begônias, mesmo sem tubérculos, podem se tornar espécies bastante longevas, sobrevivendo por décadas mantendo seu viço. Quase todas as espécies se propagam por meio de rizomas.

Folhagem colorida de Begonia boverii

A maioria das begónias possuem caulesaéreos herbáceos, e são cultivadas comoervas. Porém, outras espécies, como a “begônia-asa-de-anjo” (Begonia coccinea) e “begônia-metálica” (Begonia aconitifolia), desenvolvem caules erectos e consistentes, alcançando até 1,5 metros de altura.

As folhas das begónias são, sem dúvida, o seu maior atractivo. De forma reniforme, incomum, e usualmente extremamente coloridas, são muito visadas para canteiros sombreados (onde normalmente as espécies mais apropriadas têm folhagem verde-escura). De todas as espécies, a que mais se destaca neste aspecto é a Begonia rex, com folhas enormes, com cores que variam do bronze ao rosado, ou vermelho, algumas prateadas ou brancas, com pintas, estrias e manchas de cores alternadas. Outras espécies, como a “begônia-cruz-de-ferro” (Begonia massoniana) e a “begônia-preta” (Begonia boverii) também se destacam por sua folhagem ornamental.

As flores das begónias são diminutas, ornamentadas por brácteas brancas ou coloridas, que se tornam seu principal atractivo. A maioria das espécies possuem brácteas pequenas, ou de colorido pálido que, em contraste com a folhagem, perdem seu valor. Entretanto, certas espécies, como Begonia elatior, Begonia cucullata e Begonia tuberosa são avidamente procuradas por suas flores coloridas, que variam do branco ao vermelho. Em B. elatior e B tuberosa, as flores são especialmente grandes, e, como resultado de repetidos cruzamentos, apresentam-se como algo semelhante a rosas. As espécies cultivadas por suas flores usualmente apreciam a luz do sol.

Os métodos de cultivo variam de espécie para espécie. Uma identificação precisa auxilia neste conhecimento, pois ajuda a determinar se a planta pertence a uma espécie terrestre, epífita ou rupícola. De maneira geral, são cultivadas em solos orgânicos, bem drenados, protegidas da luz solar directa e de correntes de ar, irrigadas com frequência.

Com as informações Wikipédia

 

Tags
Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close