Cana de Macaco: 9 propriedades benéficas para a saúde

0

Cana de Macaco é uma planta herbácea, de haste dura, com folhas alternas, invaginantes, verde-escuras, com bainha pilosa e avermelhada nas margens

Cana-de-macaco (Costus spicatus Sw., Costaceae), aparece mais nas regiões brejeiras e tem várias propriedades benéficas para a saúde das pessoas. Antigamente os caboclos a usavam para dores, edemas e contusões. Ela é conhecida também como cana-do-brejo, cana-branca, cana-do-mato, caatinga, pacová, etc.

Possui haste ereta, com até 2 metros de altura e de coloração verde-clara, suas folhas são espiraladas, invaginantes e possui flores com cores diversas, em espiga terminal. Na medicina natural, as partes da cana-de-macaco utilizadas são o colmo e as folhas.

As partes aéreas da planta são ricas em flavonoides glicosilados (por ex. tamarixetina  3-O-neo-hesperidosídeo, canferídio  3-O-neo-hesperidosídeo e quercetina 3-O-neo-hesperidosídeo).

Cana-de-macaco
Cana-de-macaco

 

Outras substâncias encontradas na cana-de-macaco incluem:, ácidos orgânicos, compostos fenólicos,  mucilagens, pectina, óleo essencial, resinas, sapogeninas, saponinas, β-sitosterol, substâncias albuminoides e taninos. Seu cultivo deve ser feito em solos úmidos e ricos em material orgânico.

Na medicina popular, a cana-de-macaco é indicada como:

  • Anti-inflamatória dos rins e da bexiga
  • Anti-diabética
  • Anti-reumática
  • Calmante das excitações nervosas e do coração
  • Depurativa
  • Aperitiva
  • Diurética
  • Tônica
  • Resolve alguns casos de tumores
  • Etc.

A cana-de-macaco é indicada popularmente para diversas doenças e condições, tais como: Amenorréia, arteriosclerose, problemas na bexiga, blenorragia, calculo renal, cancro, cistite, corrimentos gonocócicos, distúrbio menstrual, dor nas costas, dorreumática, dores e dificuldade para urinar, gonorreia, hérnia, hidropisia, inchaço, inflamações, insuficiência cardíaca, leucorréia, nefrite, reumatismo, rins, sífilis, uretrite e ulceras.

Saiba mais

Pesquisas científicas com camundongos mostraram que o chá das folhas da cana-de-macaco não apresentaram efeito sobre a progessão do diabetes tipo 2, demonstrando que a planta não possui efeito hipoglicemiante, contrariando as indicações populares.

Por outro lado, as propriedades anti-inflamatória, analgésica e anti-herpética foram confirmadas em outros estudos. Segundo os pesquisadores, a atividade anti-inflamatória é devida a ação dos flavonoides glicosilados. Estudos realizados com outra espécie do mesmo gênero, Costus spiralis Roscoe, mostraram que a planta é capaz de reduzir a formação de cálculos urinários (pedras nos rins) e ainda auxiliar no tratamento de hipertensão arterial e hiperexcitabilidade cardíaca (batimentos acelerados).

É contraindicada em casos de:

Gravidez e período de lactação, a não ser que seja sob orientação médica.

Como fazer uso da planta

A planta pode ser usada de várias formas. Não há uma receita específica, com quantidades exatas da planta a ser usada. O importante é ter cuidado para não fazer um chá muito concentrado. Segue abaixo algumas maneiras de utilizar  a cana-de-macaco:

  • O chá das partes áreas é indicado como diurético e para inflamações e dores.
  • Suco das hastes é tônico, diaforético, emenagogo e depurativo.
  • Cataplasma ou compressas com as partes aéreas secas/frescas serve para hérnias, inchaços e contrações.

Costus spicatus (popularmente conhecido como cana-de-macaco, cana-do-brejo, cana-do-mato, cana-roxa, jacuacanga, paco-catinga, paco-caatinga, periná e ubacaiá) é uma planta da família Costaceae. Originária do Brasil, apresenta propriedades farmacológicasfitoterápicas e é usada na medicina popular.

Etimologia

O elemento “cana” é uma referência a sua haste longa e rígida. “Cana-roxa” é uma alusão às suas brácteas roxas. “Jacuacanga” é originário do termo tupi yakua’kãg, que significa “cabeça de jacu“. “Paco-catinga” e “paco-caatinga” são originários do termo tupi pako’wa ka’tinga. “Periná” se originou do termo tupi peri’ná.

Descrição

A cana-do-brejo é uma planta herbácea, de haste dura, com folhas alternas, invaginantes, verde-escuras, com bainha pilosa e avermelhada nas margens. Suas flores são amarelas com brácteascor-de-carmim.

Propriedades terapêuticas

Em forma de infusão, tem propriedades diuréticas, febrífugase emagrecedoras.

Leia Também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.