Adubação biológica teve crescimento de 11% na América Latina entre 2014 a 2015

0

A adubação biológica é uma das práticas conservacionistas que atua diretamente em uma das causas da compactação do solo. Repondo a biodiversidade característica do ambiente no solo e recuperando boa parte dos processos naturais como a reestruturação do solo. Por causa dessa reestruturação, produtores brasileiros, paraguaios, uruguaios, argentinos e bolivianos vêm aderindo ao adubo biológico e as áreas atendidas cresceram mais de 11% de 2014 para 2015 na América Latina.

O crescimento da adubação biológica está ligado diretamente ao despertar do produtor rural que deixaram de fazer uso intensivo dos solos para a produção agrícola sem a adoção de técnicas conservacionistas. Após anos de prejuízos, começaram a adotar em várias regiões do Brasil e em mais quatro países, a adubação biológica.

“É uma evolução verde. Hoje, há necessidade de reestruturação do solo em geral. Com uma adubação biológica podemos reestabelecer ganhos para a agricultura brasileira em geral, seja orgânica ou convencional”, afirma Leandro Suppia, Diretor Comercial da Microbiol, empresa pioneira no sistema de produção com uso de adubação biológica e detentora do produto Microgeo®.

A produção agrícola vem demandando cada vez mais inputs para que o negócio se mantenha viável. Mas em contrapartida os reflexos da má utilização do solo trás malefícios que influenciam diretamente nesta demanda de inputs. A compactação dos solos é reflexo direto da não adoção de técnicas conservacionistas e vem cobrando alto dos produtores.

A baixa produtividade, problemas no enraizamento, baixa eficiência dos fertilizantes, baixa resistência à seca, aumento do ataque de pragas e doenças tem a sua origem na compactação do solo.

A adubação biológica tem sido a solução de baixo custo para mais de 4 mil agricultores no Brasil e em estados como no Rio Grande do Sul com mais de 50 mil hectares adubados com a técnica.

De acordo com o agricultor gaúcho Adroaldo Girotto, de Palmeira das Missões (320 km de Porto Alegre) o trabalho da Microgeo tem se mostrado eficiente, inclusive com resultado. “Comecei aplicando a adubação biológica em 40% da propriedade há dois anos e agora vamos passar para 100% devido à qualidade da terra e do aumento da produção. Tivemos aumento de 10,8 sacos por hectare em relação ao ano anterior”, declarou Girotto.

O conceito da Adubação Biológica produzida com Microgeo, produto da empresa Microbiol, é: “Através de uma biofábrica local, trabalha-se a biodiversidade ecológica do solo trazendo benefícios multifuncionais ao agricultor”. Benefícios que são provenientes da reestruturação do solo.

 

Agrolink com informações de assessoria

Leia Também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.