Meio Ambiente

Mangueira é a campeã do Carnaval 2016, no RJ

Mangueira foi a grande campeã do carnaval 2016 no Rio de Janeiro

Mangueira e Salgueiro seguiram empatados até o final e foi no quesito de desempate, alegorias e adereço, que a verde e rosa garantiu a vitória

Mangueira foi eleita a campeã no Carnaval 2016 do Rio de Janeiro, com 259.8 de pontos. A Mangueira e o Salgueiro seguiram empatados até o final e foi no quesito de desempate, alegorias e adereço, que a verde e rosa garantiu a vitória.

Mangueira campeã carnaval 2016

A escola entrou na Sapucaí para homenagear a cantora Maria Bethânia. Última escola a desfilar pelo Grupo Especial, a Mangueira levou para a Sapucaí o enredo “Maria Bethânia: a Menina dos Olhos de Oyá” e emocionou. Bethânia, por sua vez, não escondeu a emoção ao desfilar na alegoria que encerrou a apresentação. Sem grandes problemas, a escola encerrou o desfile como uma das favoritas ao título.

No quesito bateria, um dos jurados não compareceu nos dias dos desfiles e, por isso, uma das notas foi replicada.

Mais informações www.mangueira.com.br

Estação Primeira de Mangueira

Grêmio Recreativo Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira é uma das mais tradicionais escolas de samba do Rio de Janeiro e uma das mais populares do Brasil. Foi fundada em 28 de abril de 1928, no Morro da Mangueira, próximo à região do Maracanã, pelos sambistas Carlos Cachaça, Cartola, Zé Espinguela, entre outros. Sua quadra está sediada na Rua Visconde de Niterói, no bairro do mesmo nome.

A Mangueira foi a primeira escola que criou a ala de compositores, incluindo mulheres. Mantém, desde a sua fundação, uma única marcação, com o surdo de primeira, na sua bateria. Marcelino Claudino, o Maçu, introduziu as figuras do mestre-sala e da porta-bandeira no Carnaval. No símbolo da escola, o surdo representa o samba; os louros, as vitórias; a coroa, o bairro imperial de São Cristóvão; e as estrelas, os títulos.

Foi campeã do Grupo Especial do Carnaval em 1932, 1933, 1934, 1940, 1949,1950, 1954, 1960[1] , 1961[2] , 1967[3] , 1968[4] , 1973[5] , 1984[6] 1986[7] , 1987,1998, 2002 e 2016.

Ganhou, ainda, um Super-Campeonato, exclusivo, oferecido no ano de 1984, na inauguração do Sambódromo. A Verde-e-Rosa fora a campeã da segunda-feira de carnaval, e a Portela do domingo. Três escolas foram para o sábado das campeãs disputar o Super-Campeonato, e a Mangueira foi aclamada a Super-Campeã com um desfile memorável em que a escola,ao chegar à Praça da Apoteose, retornou pela avenida, carregando uma multidão de foliões.

Uma das figuras mais emblemáticas da Mangueira é o sambista Jamelão, que foi o intérprete oficial da escola de 1949 até 2006, e que tornou-se uma verdadeira autarquia do samba carioca, com seu jeito mal-humorado e sua voz potente – o maior intérprete de Samba-Enredo de todos os tempos.

Sobre o autor | Website

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Meio Ambiente Rio com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.