Meio Ambiente

FIESC promove em Chapecó diálogos regionais sobre gestão da educação

A Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) promoverá no dia 21 deste mês de março, em Chapecó, o Seminário Diálogos Sobre Gestão da Educação, programado para o auditório da UNOESC no período das 17h às 18h30min. O evento debaterá tema que norteia as ações do Movimento A Indústria pela Educação em 2016

Educadores, secretários de educação e dirigentes industriais estarão reunidos com o presidente da FIESC Glauco José Cortê e com o conferencista Mozart Neves Ramos, consultor do Movimento e diretor de Articulação e Inovação do Instituto Ayrton Senna.

“Os gestores também precisam estar preparados para saber como utilizar, otimizar e racionalizar os recursos disponíveis que auxiliam na administração das escolas, da mesma forma como ocorre em empresas e até em nossos lares”, alerta o presidente da FIESC, Glauco José Côrte.

“Para isso existem, inclusive, ferramentas gratuitas voltadas à gestão, por exemplo, da merenda escolar, das receitas e despesas da secretaria e, até mesmo, para gerir o calendário de atividades da escola. Igualmente, ferramentas modernas de medição do desempenho de professores e alunos”, completa. Algumas dessas ferramentas podem ser acessadas no Conviva (http://convivaeducacao.org.br/), plataforma online gratuita desenvolvida pelo Instituto Natura.

O vice-presidente da FIESC Waldemar Antônio Schmitz informa que estão previstas quatro etapas do seminário regional no grande oeste catarinense: dia 21 de março em São Miguel do Oeste, às 7h30, e em Chapecó, às 17 horas; no dia 22 de março em Joaçaba às 10h30 e Concórdia às 16 horas.

O tema é foco das ações promovidas pelo Movimento A Indústria pela Educação este ano, criado em 2012 e gerido pela FIESC. Visa mobilizar, articular e influenciar a indústria, o poder público e a iniciativa privada para superar a fragilidade da educação nos aspectos relacionados à escolaridade, qualificação profissional e qualidade do ensino. Reúne representantes do setor industrial, dos sindicatos patronais e laborais, dos setores educacionais, da sociedade civil, do poder público e da iniciativa privada comprometidos com a causa de contribuir para Santa Catarina se manter na rota da inovação e do desenvolvimento social e econômico por meio da educação.

“O convite à indústria é para aderir à causa da educação como estratégia competitiva, entendendo-a como uma alavanca para o aumento da sua competitividade”, assinala Schmitz. O movimento “A indústria pela educação” é uma resposta ao compromisso do Sistema FIESC de transformação estrutural da indústria, cujas diretrizes apontam a educação como um dos fatores críticos para a competitividade industrial. Por isso, o Sistema FIESC conclama o empresário catarinense a aderir à causa da educação pelo apoio ao movimento mediante a realização de ações que repercutam na elevação do nível educacional dos trabalhadores das indústrias e no aumento de sua competitividade.

Com 16 Câmaras instaladas em Santa Catarina, reunindo 385 membros e 16 interlocutores locais, o movimento “A indústria pela educação” avança a cada dia. Dezoito entidades participam no conselho de governança que tem 10 instituições parceiras nacionais e uma instituição parceira internacional.

Vagner Liberato

Sobre o autor | Website

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Meio Ambiente Rio com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.