Meio Ambiente

Arroz transgênico pode combater deficiência de ferro e zinco

Um grupo transdisciplinar de cientistas do Japão, Filipinas, Colômbia, Indonésia, Estados Unidos e Austrália desenvolveu um arroz geneticamente modificado com composição nutricional melhorada.

Os pesquisadores introduziram uma combinação de genes em uma variedade do cereal e o resultado foi um grão com maior teor ferro e zinco. O estudo foi publicado em janeiro deste ano na revista científica Nature.

Variedades convencionais de arroz possuem aproximadamente 2 microgramas de ferro e 16 microgramas de zinco por grama. Estratégias de melhoramento genético clássico não conseguiram fazer com que o grão chegasse a ter 30% das necessidades médias desses nutrientes (13 e 28 microgramas, respectivamente). A variedade transgênica, entretanto, foi bem-sucedida em atingir e superar esses níveis, registrando 15 microgramas de ferro e 45 de zinco por grama.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) a deficiência de nutrientes afeta 38% das mulheres grávidas e 43% das crianças em idade escolar em todo o mundo, especialmente nos países em desenvolvimento. A carência de ferro é uma causa frequente de desnutrição e anemia. Além disso, a deficiência de zinco é a principal culpada pelo raquitismo durante a infância.

Vagner Liberato

Sobre o autor | Website

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Meio Ambiente Rio com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.