Programa do Senar/SC estimula o empreendedorismo rural e a formação de novos líderes

0

Motivar a permanência dos empresários rurais em suas atividades, auxiliar na ampliação da produção rural e contribuir para a melhoria da qualidade de vida das famílias do campo são alguns dos resultados do Programa Empreendedor Rural (PER), realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária de Santa Catarina (Faesc).

Exemplo disso é o produtor rural Ereni José Comparim, da linha Vera Cruz, do município de Cunha Porã, que vislumbrou no PER uma alternativa para expandir os negócios de produção de mudas de flores e hortaliças, melhorar a gestão do empreendimento e alterar a situação econômica da família.

Atualmente, Ereni possui uma propriedade de 13,7 hectares, com produção de mudas de flores, hortaliças, grama e pastagem para bovinocultura leiteira. Também há um espaço na propriedade voltado à pesquisa da Epagri/Embrapa na área de fruticultura. A produção atual é de 300 mil flores em caixaria, 150 mil vasos de flores, de 300 a 500 mil mudas/ano de grama e 3 milhões de mudas/ano de hortaliças. A meta para 2020 é iniciar com o Turismo Rural.

Para o superintendente do Senar/SC, Gilmar Antônio Zanluchi, o PER tem cumprido com o seu papel em Santa Catarina ao preparar líderes para ações sociais, políticas e econômicas sustentáveis no agronegócio e ao desenvolver competências empreendedoras nos homens e mulheres do campo. “Os participantes relatam que o programa permite ampliar a visão, contribui para o sucesso das ações executadas nas propriedades e expandem os conhecimentos. Isso faz com que os resultados da iniciativa sejam impactantes e duradouros”, observa.

NOVAS TURMAS

Para estimular o empreendedorismo no campo, o Senar/SC iniciou a mobilização de novas turmas do PER. Os jovens empreendedores rurais interessados devem procurar o Sindicato Rural do seu município.

As turmas que iniciaram as atividades são dos municípios de: Concórdia, Ituporanga, Seara, Imbuia, Vidal Ramos, Rio do Oeste e Caibi. Estão com inscrições abertas e iniciando os trabalhos em abril as turmas de Iporã do Oeste (pelo Sindicato de Itapiranga no dia 20) e Grão Pará (pelo Sindicato de Braço do Norte dia 25). Para o mês de maio estão previstas turmas em Agrolândia (dia 4), São José do Cedro (12) e Ibicaré (pelo Sindicato de Tangará dia 19).

Na região extremo oeste há mobilização de turmas nos municípios de Modelo, Campo Erê e São Miguel do Oeste. No oeste há turmas com inscrições abertas em Chapecó, Seara, Passos Maia (pelo Sindicato de Ponte Serrada), Quilombo, Xanxerê, Faxinal dos Guedes e São Domingos.

No meio oeste há mobilização para turmas em Água Doce, Fraiburgo, Abdon Batista, Videira, Passo da Felicidade (pelo Sindicato de Tangará) e Jaborá (pelo Sindicato de Catanduvas). Na região norte catarinense há inscrições nos municípios de Itaiópolis e Canoinhas. No Planalto Serrano há mobilização em São José do Cerrito, Bocaina do Sul, Alfredo Wagner, Ponte Alta, Frei Rogério (pelo Sindicato de Curitibanos) e Urupema.

No Vale do Itajaí as inscrições estão abertas para turmas nos municípios de Jaraguá do Sul e São João do Itaperiú (pelo Sindicato de Massaranduba), Petrolândia, Pouso Redondo e Rio do Oeste. No sul do Estado há mobilização para turmas em Santo Amaro da Imperatriz (pelo Sindicato de São José), Florianópolis, Palhoça e Tijucas (pelo Sindicato de Florianópolis), Jaguaruna, Turvo e Meleiro.

PROGRAMA

As três fases do programa envolvem gestão do conhecimento e desenvolvimento humano, implantação de projetos e integração dos participantes e desenvolvimento de liderança. A partir disso, a iniciativa é desenvolvida em cinco etapas: diagnóstico ou inventário, planejamento estratégico, estudo de mercado, engenharia do projeto e avaliações.

O programa é ofertado aos produtores rurais de Santa Catarina pelo Senar/SC, sendo totalmente gratuito. A estrutura do programa compreende encontros semanais com duração de 8 horas, totalizando 136 horas, com aproximadamente quatro meses de curso. O programa visa desenvolver habilidades empreendedoras e preparar líderes para ações sociais, políticas e econômicas sustentáveis no agronegócio.

De 2007 a 2015 o Senar/SC, em parceria com os Sindicatos Rurais e as cooperativas agropecuárias, executaram 186 turmas do Programa Empreendedor Rural em vários municípios de Santa Catarina, sendo que neste período concluíram o programa 3.240 produtores rurais.

A meta para 2016 é formar 35 turmas com 25 participantes cada uma. Para obter essa qualificação de alto nível é necessário ter 18 anos, primeiro grau completo, ser produtor rural ou pertencer à família do campo e estar disposto a desenvolver um espírito empreendedor.

Leia Também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.