Meio Ambiente

Espaço com plantas bioativas é atração na Expofred 2016

A Emater/RS-Ascar, em todo o Estado, realiza um trabalho envolvendo uso de plantas bioativas, focando o resgate da cultura popular e a utilização para a saúde e fitoterapia animal. Umas das atrações organizadas pela Emater/RS-Ascar na Expofred 2016, Feira Multissetorial que acontece em Frederico Westphalen até domingo (29/05), é o espaço de plantas bioativas.

Para incentivar o uso de plantas na alimentação a Emater/RS-Ascar está distribuindo sal temperado, receita que contribui com a diminuição do uso do sal na alimentação, através da introdução de temperos e ervas naturais. Durante os dias da Feira, de acordo com a assistente técnica regional da área social da Emater/RS-Ascar, Marlete Peroza Piaia, 32 quilos de sal temperado serão distribuídos, cerca de duas mil amostras. Dezenas de mudas condimentares e medicinais também estão à disposição do público.

No espaço organizado pela Emater/RS-Ascar, foi construído um modelo do Relógio do Corpo Humano e o Espiral de Ervas para uso na fitoterapia animal. A estrutura do Relógio do Corpo Humano é dividida em 12 canteiros. Cada canteiro corresponde a um órgão do corpo e contém as plantas que beneficiam cada parte do corpo. O espiral contém plantas que são uma alternativa para a atividade leiteira, na fitoterapia animal.

A Emater/RS-Ascar desenvolve diversas atividades através de ações de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (ATERS), como resgate dos conhecimentos populares sobre plantas medicinais, apoio à produção, coleta, secagem, armazenamento e comercialização, capacitação através de cursos e oficinas, entre outras. Segundo a extensionista social da Emater/RS-Ascar, Vanessa Dal Canton, as plantas apresentadas na Feira são as recomendadas e permitidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O espaço das plantas biativas chama atenção das escolas e das comunidades, que podem construir seu próprio horto ou relógio, tendo sempre à disposição plantas que beneficiam a saúde. “O conhecimento e uso das plantas medicinais, aromáticas e condimentares faz parte da cultura popular e constitui-se como um legado de muita importância, tendo em vista, a preservação de crenças que integram aspectos culturais, históricos e sociais da população. Essa é a intenção do nosso trabalho, disseminar esse conhecimento entre todos”, reforçou Vanessa.

 

Sobre o autor | Website

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Meio Ambiente Rio com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.