Meio Ambiente

Ecossistema de inovação é tema de palestra da FIESC

A Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), por meio do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Santa Catarina (SENAI/SC) promoveu, na noite da última segunda-feira (30), a palestra “Ecossistema de inovação e oportunidade para a indústria”. A atividade foi ministrada pelo doutor em Engenharia Aeronáutica e Mecânica e diretor do Instituto Senai de Inovação em Sistemas de Manufatura, André Marcon Zanatta.

Durante o evento Zanatta apresentou a rede estadual de Instituto de Inovação e Tecnologia. Além disso, foram demonstrados cases de projetos promovidos com indústrias parceiras como, por exemplo, o desenvolvimento de protótipos de máquinas, produtos e de novos processos.

De acordo com o diretor do Senai no oeste, João Roberto Lorenzett, Santa Catarina possui 10 Institutos, sete são de tecnologia e três de inovação. “A palestra de hoje é mais um momento importante para a troca de ideias e conhecimento, é fundamental para percebermos o que podemos melhorar em nossa vida, tanto nos estudos como também no ambiente de trabalho, procurando evoluir cada vez mais”, destacou Lorenzett.

O INSTITUTO

O Instituto Senai de Inovação em Sistemas de Manufatura está localizado em Joinville e oferece soluções em modelagem, simulação e manufatura para sistemas que exigem alta precisão produtiva. Os segmentos estratégicos são as indústrias aeroespacial, automotiva, médica e odontomédica, de metalmecânica, energia e óleo e gás. A unidade conta com uma equipe de 27 pesquisadores e especialistas.

Zanatta destacou que o Instituto trabalha ajudando as empresas a desenvolverem projetos de inovação no âmbito de processos, produtos e novos equipamentos. “Entregamos a ‘receita’ de como fazer o protótipo do primeiro produto ou máquina para a empresa para que ela desenvolva um novo produto”, explicou o diretor.

Além disso, outro foco de trabalho é com a metrologia na área metalmecânica com laboratório creditado para a realização de ensaios mecânicos e químicos e consultoria. “Temos em torno de 21 projetos de pesquisa aplicada sendo desenvolvidas no Instituto, mas já atendemos mais de 150 empresas envolvendo serviços e pesquisa aplicada”, ressaltou Zanatta.

O diretor salientou que o objetivo do Instituto é ajudar na competitividade das indústrias, fazer com que elas sejam mais produtivas e tenham um diferencial em relação aos concorrentes. “Estamos com vários casos de empresas em diferentes estágios. Em alguns casos nós auxiliamos no processo e notamos que a empresa passou a produzir mais e melhor. Com o desenvolvimento de máquinas novas outras empresas conseguiram ingressar em um novo nicho de mercado”, finalizou.

Tags
Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro.
Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável.
Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer!

Para falar comigo, entre em contato pelo email:
contato@meioambienterio.com

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker