Entretenimento

Perdendo a Mão: Novo clipe de Anitta tem boas intenções mas passa longe do frisson de Vai Malandra

Novo clipe de Anitta e Jojo Todynho foi lançado no início da tarde de hoje, 7

No final de 2017, Anitta parava o Brasil com Vai Malandra. O clipe e o novo single marcariam o retorno de Anitta para o funk raiz que a fez ficar conhecida no Rio de Janeiro.

Gravado no Morro do Vidigal, o clipe de Vai Malandra chamava a atenção justamente pela sua estética nostálgica que aproximava o trabalho de Anitta com produções mais tradicionais do funk carioca.

Não é à toa que Vai Malandra foi, sem dúvidas, o clipe mais esperado do projeto Checkmate e também de todo o ano de 2017.

Não demorou muito tempo para que o clipe de Vai Malandra fosse enxergado por muitos especialistas como um manifesto artístico bem-sucedido na carreira de Anitta. Reflexões sobre como o clipe reflete parte da cultura da favela e do movimento feminista surgiram aos montes na Internet. Algumas delas para enaltecer, outras para criticar.

Nove meses depois do lançamento de Vai Malandra, já é possível olhar para o lançamento do clipe como algo que vai ficar para sempre na história da música popular em 2017.

Anitta no clipe de Perdendo a Mão

Em 2018, com Perdendo a Mão, parece que Anitta quis resgatar um pouco do movimento que Vai Malandra proporcionou no Brasil. Porém, embora o clipe tenha uma proposta nostálgica semelhante, as expectativas não são as mesmas, e podemos apontar alguns motivos para isso.

O primeiro motivo é o período eleitoral em que nos encontramos. Em um dia que marca os últimos trinta dias de campanha eleitoral na corrida presidencial, fica difícil atrair atenção para o lançamento de um clipe, por mais que ele tenha a intenção também política de reafirmar as raízes de uma cantora e de um ritmo popular no país.

Quando se percebe que Perdendo a Mão chegou em pleno feriado da Independência, um dia após um dos candidatos à Presidência da República ter sofrido um atentado, fica ainda mais notório que esse não era o melhor momento para o lançamento do single. Mas foi lançado, e a equipe de Anitta deve ter encontrado uma boa justificativa para isso.

Provavelmente, a agenda de lançamentos de Anitta, que conta com uma série de músicas já gravadas em espanhol não poderiam esperar pelo fim da campanha eleitoral para lançar aquele que parece ser o seu último single em português de 2018.

Mesmo passando longe do barulho que foi o lançamento de Vai Malandra em dezembro de 2017, Perdendo a Mão tem o seu valor.

Diferente de Vai Malandra, que foi gravado no Morro do Vidigal, favela pacificada desde janeiro de 2012, o clipe de Perdendo a Mão foi gravado em Honório Gurgel, também periferia carioca e bairro em que Anitta nasceu e começou a sua carreira. Por isso, Perdendo a Mão tem uma relação ainda mais pessoal com a trajetória de Anitta do que Vai Malandra.

Outra boa curiosidade de Perdendo a Mão é que o clipe foi produzido pela equipe da Furacão 2000, que também trabalhou com Anitta no início de sua carreira.

Sem o frisson de Vai Malandra, só nos resta curtir Perdendo a Mão, independente da repercussão que o single e clipe venham a ter. Afinal, faz menos de um ano que Vai Malandra foi lançado. Seria muito difícil repetir o mesmo sucesso em uma proposta parecida em um período tão curto.

Raigor Ferreira

Olá! Eu sou o Raigor. Sou escritor de livros infanto-juvenis desde 2014 e redator nas horas ocupadas. Autêntico canceriano e apaixonado pela escrita desde que aprendi a ler com quatro anos, escrevo sobre celebridades, séries e filmes aqui no Meio Ambiente Rio. Eu amo esse universo e se quiser entrar em contato comigo, escreva pararaigorbooks@gmail.com

Tags
Mostre mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Close