Meio Ambiente

Osteoartrose provoca limita movimentos e causa dores

A osteoartrose ou artrose apresenta entre os principais sintomas a rigidez e a dor nas articulações durante a manhã ou após exercícios físicos intensos. O problema, comum nos idosos, também é caracterizado por rangidos e estalos após movimentação, inchaço e dificuldades de movimento.

Este tipo de doença costuma aparecer a partir dos 50 anos, quando ocorre um processo de desgaste, inicialmente das cartilagens articulares, que se tornam de menor espessura. O quadro vai evoluindo até ocorrer a destruição completa das cartilagens e, depois disso, há contato de osso com osso, provocando limitação dos movimentos e dor.

Além do fator idade e do código genético, outras características podem estar associadas ao aparecimento da doença como, por exemplo, a obesidade ou o uso excessivo e inadequado das articulações e disfunções hormonais. Por isso, a artrose pode aparecer precocemente, atingindo pessoas na faixa dos 40 anos. “São as consequências do excesso de peso e do sedentarismo, mas a situação também pode estar associada a outro extremo: o abuso na prática esportiva. Afinal, a artrose é resultado da articulação ao exagero no uso ou à utilização inadequada”, justifica o médico ortopedista e traumatologista Joaquim Reichmann.

Segundo o médico, a doença tem uma evolução lenta, porém progressiva. Além da degeneração da cartilagem articular, podem surgir deformidades nos ossos, alterações dos músculos e ligamentos que desestabilizam a articulação, tornando-a mais frágil, inchada e dolorida.

As articulações geralmente mais afetadas pela osteoartrose são os joelhos, a lombar e a cervical. O diagnóstico é feito com observação dos sintomas e de exames clínicos como a radiografia que exclui a possibilidade de outras doenças, ecografia para as articulações, ou ressonância para observar alterações articulares de difícil acesso.

O tratamento é feito com medicamentos e fisioterapia, visando controlar a dor e melhorar a funcionalidade das articulações, já que não é possível fazer a regressão da doença. Em alguns casos é necessário alterar os hábitos do paciente e, incluir na rotina a prática de exercícios físicos, descanso, além de evitar sobrecarga nas articulações. Terapias como fisioterapia e hidroterapia também são importantes no tratamento, pois fortalecem e tonificam a musculatura.

Sobre o autor | Website

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Meio Ambiente Rio com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.