Meio Ambiente

Apresentado protótipo de carro movido a etanol e a célula a combustível

Fabricante japonesa de veículos começará a realizar testes no Brasil abastecendo em postos comuns

O protótipo de um veículo movido a célula a combustível de óxido sólido (SOFC, em inglês) alimentada por etanol foi apresentado na quinta-feira (4/8), no Rio de Janeiro, por uma fabricante japonesa de veículos.

Célula a combustível é um equipamento com funcionamento similar a uma bateria, que gera energia elétrica com hidrogênio e oxigênio. No caso do protótipo do veículo apresentado, a máquina quebra as moléculas de um hidrocarboneto, o etanol, e utiliza o hidrogênio e oxigênio liberados na reação química para gerar eletricidade.

A quebra das moléculas nesse tipo de célula acontece em temperaturas de cerca de 600 graus centígrados (°C) por meio de um condutor de eletricidade, ou eletrólito, feito de material cerâmico. “As células SOFC já existem há mais de 20 anos e são mais indicadas para estações fixas, no lugar de geradores. No início elas trabalhavam com temperaturas entre 900°C e 1.000°C, o que inviabilizava o uso em veículos”, explica Reginaldo Muccillo, pesquisador do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen), em São Paulo. “Agora conseguiu-se, com novos materiais cerâmicos, reduzir a temperaturas adequadas para acomodar as células em veículos.”

Em 2006, Muccillo e seu grupo no Ipen conseguiram construir em laboratório uma célula a combustível de óxido sólido que funcionou com etanol, inclusive com o desenvolvimento do eletrólito (ver Pesquisa Fapesp nº 131). “No Japão já há residências com células SOFC abastecidas com gás natural, para suprir eletricidade e aquecer água”, conta o pesquisador.

A fabricante japonesa Nissan utilizou um veículo elétrico de série, uma van de transporte de carga e-NV200 com baterias recarregáveis para servir de modelo para este protótipo. O veículo comercial elétrico, que pode levar até 700 quilos de carga, tem autonomia de 120 quilômetros (km) enquanto o que trabalha com célula a combustível pode chegar a 600 km.

A empresa vai realizar testes no Brasil, abastecendo o veículo com etanol nos postos combustíveis comuns. O tanque tem espaço para 30 litros de etanol, o suficiente para a célula a combustível gerar energia e fazer o motor funcionar. As emissões de carbono são mínimas, resultantes da quebra das moléculas de etanol, menores que um veículo movido somente com esse biocombustível.

Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close