Meio Ambiente

A ciência por trás da avicultura

A avicultura industrial brasileira só dá alegrias ao País. É um “case” de sucesso, reconhecido e respeitado em todo mundo. Somos o segundo  produtor mundial e o maior exportador de carne de frango. O setor gera milhões de empregos e Santa Catarina tem um papel destacado neste cenário: foi pioneiro na implantação das modernas indústrias de abate e processamento de frangos e perus no Brasil e, também, do sistema de produção integrada criador/processador  que permitiu desenvolver amplas regiões do território.

Há muito conhecimento cientifico, pesquisa, tecnologia e métodos de gestão por trás dessa avançada cadeia produtiva. Refletindo essa característica, a Associação Catarinense de Avicultura promove nesta semana, em Florianópolis, o 11º Simpósio Técnico da ACAV no Oceania Park Hotel & Convention Center, com a participação de 500 profissionais e empresários do setor. Evento de alto nível técnico e científico, tem foco nos temas de maior relevância na atualidade para a cadeia da avicultura industrial e nas inovações que surgiram no Brasil e no mundo. O Simpósio é referência nacional em difusão tecnológica, integração setorial, proposição e formulação de políticas segmentadas. As principais palestras da programação têm como tema central incubação, matrizes de corte e nutrição.

Essa iniciativa é parte de nossa jornada em busca da eficiência, da biosseguridade e da  construção de cadeias produtivas cada vez mais sólidas. Precisamos seguir investindo em tecnologia para mantermos nossa posição mundial em produção, quantidade e qualidade. A sanidade também é um desafio. Santa Catarina é livre das doenças mais graves que hoje afetam outros países.

O agronegócio em geral e a avicultura em particular vem sustentando a balança comercial do País e mantendo-se como alavanca de nossa economia. Nossas indústrias se tornaram empresas globais pela sua competência em gestão. O setor gera empregos e riquezas para o País, desempenhando um papel social relevante. Agregar valor aqui dentro é uma decisão inteligente. Neste momento, o fôlego do setor é fortemente prejudicado pela retração do consumo, elevação de custos, restrições de créditos e taxas crescentes de juros. Logo, nossas competências se tornam mais relevantes para que possamos superar estas dificuldades.

Precisamos avançar também no plano externo. As cadeias de aves e suínos do Brasil e, especialmente de Santa Catarina, possuem o reconhecimento de sua competência em muitos mercados. Não há fronteiras para produtos competitivos e de qualidade, o que nos faz acreditar que nossas cadeias de aves e suínos conquistarão todos os continentes.

É inspirador saber que a avicultura, com forte apoio da tecnologia, pode produzir proteínas saudáveis e acessíveis a todas as pessoas para eliminar ou mitigar a fome mundial.

Sobre o autor | Website

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Meio Ambiente Rio com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.