Meio Ambiente

Pesquisador capacita universitários na montagem do Irrigador Solar

O pesquisador Washington Luiz de Barros Melo realiza, nesta quinta-feira (01/09), uma oficina para capacitar estudantes universitários do grupo Enactus da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), na montagem e funcionamento do Irrigador Solar. O treinamento será a partir das 14h30, na Embrapa Instrumentação (São Carlos – SP).

A Enactus é uma organização internacional sem fins lucrativos que reúne estudantes, docentes e líderes de negócios empenhados em usar o poder da ação empreendedora para melhorar a qualidade dos cidadãos. Com atuação em comunidades ao redor do mundo, possui operações em 39 países, com cerca de 1.500 grupos ativos e 8.700 projetos sociais.

O Irrigador Solar será montado com peças doadas pelos estudantes e deverá, posteriormente, em data a ser definida pelo grupo, ser instalado na horta comunitária do Jardim São Carlos VIII, na periferia de São Carlos. A iniciativa faz parte do projeto Muda 8, desenvolvido pela Enactus, com o objetivo de criar uma horta orgânica comunitária para ser gerida pelos próprios trabalhadores do bairro.

De acordo com o líder do projeto Muda 8, Matheus Vervloet, o empreendimento coletivo será destinado à produção, distribuição, consumo e comercialização do excedente da produção, além da promoção do consumo de hábitos alimentares saudáveis, livres de agrotóxicos.

“É uma atitude positiva, porque os jovens estão correndo atrás de ferramentas simples e de baixo custo para promover mudanças nas vidas das pessoas”, diz Washington Melo sobre a disposição dos estudantes em passar por um treinamento para montar o Irrigador Solar.

Irrigador Solar

Desenvolvida pelo físico Washington Luiz de Barros Melo, a tecnologia não usa eletricidade e pode ser montada em casa com garrafas PET e de vidro. O sistema poderá ajudar de pequenos produtores a jardineiros amadores a manter seus canteiros irrigados automaticamente pelo método de gotejamento.

O equipamento utiliza um princípio simples da termodinâmica: o ar se expande quando aquecido e é usado como uma bomba que pressiona a água para a irrigação.

Uma garrafa de material rígido pintada de preto é emborcada para baixo, sobre uma garra com água. Quando o sol incide sobre a garrafa escura, o calor aquece o ar em seu interior que, ao se expandir, empurra a água da garrafa de baixo e a expulsa por uma mangueira fina para gotejar na plantação.

As vantagens do irrigador caseiro são várias, conforme enumera Melo. Trata-se de um sistema automático sem fotocélulas e que não demanda eletricidade, pois depende somente da luz solar, o que o torna sua operação extremamente econômica. Ele promove também economia de água, pois utiliza o método de gotejamento para irrigar evitando desperdício do recurso.

É possível construí-lo com objetos que seriam jogados no lixo, como garrafas e recipientes de plástico, metal ou vidro.

Joana Silva (Mtb 19554)
Embrapa Instrumentação
instrumentacao.imprensa@embrapa.br
Telefone: (16) 2107 2901

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Tags
Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close