in

Inundações de Harvey afastaram Houston em dois centimetros, diz NASA

Inundações de Harvey afastaram Houston em dois centimetros, diz NASA
Inundações de Harvey afastaram Houston em dois centimetros, diz NASA
Avaliar postagem!

Harvey descarregou cerca de 33 trilhões de galões de água nos Estados Unidos, cujo peso é capaz de dobrar a crosta terrestre. A partir de dados informações de satélite, parece que isso é o que aconteceu em Houston. O cientista Chris Milliner, do Laboratório de propulsão a jato da NASA, criou um mapa com dados GPS revelando que Houston foi pressionada por cerca de dois centímetros (ou cerca de 0,8 polegadas).

Inundações de Harvey

O mapa de Milliner, incluindo os dados do Laboratório Geodésico de Nevada, revelando a área em torno de Houston foi realmente pressionado por causa do peso de toda a água da tempestade tropical. Um galão de água pesa cerca de 8,34 quilos, então, se Harvey despejasse 33 trilhões de galões de água, isso é cerca de 275 trilhões de libras.

Não é a primeira vez que os cientistas documentaram como o peso da água pode alterar a terra. O Altantic citou um estudo de 2012 focado no Himalaias que encontrou um fluxo sazonal na altura das montanhas quando a água caiu e depois abriu o caminho pelas montanhas para rios asiáticos. Eles também observaram que um estudo de 2017 encontrou “deslocamento vertical da superfície [com] amplitudes de pico a pico” de 0,5 a um centímetro nas montanhas de Sierra Nevada.

O Atlântico sugeriu que as mudanças em torno de Houston poderiam ser vistas como uma “versão de ação rápida” do que acontece nas cordilheiras durante as estações.

A mudança pode ser devido ao solo sob as estações de GPS compactando devido ao peso da água, disse Milliner. Mas ele acha que a deformação da crosta era o principal meio da mudança, uma vez que algumas das estações de GPS estão no solo e também viram a depressão.

O chão já está afundando em Houston, porque bombeamos água subterrânea para os aqüíferos da cidade, de acordo com o Atlântico. Milliner esclareceu o fenômeno que viu após Harvey, além da subsidência que a cidade experimentou.

Fonte: O Atlântico

Guiga Liberato

Meu nome é Guiga Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro.
Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável.
Desde 2015 faço o Meio Ambiente Rio com maior prazer!

Para falar comigo, entre em contato pelo email:
contato@meioambienterio.com