Homem constrói 25 casas de garrafas de plástico para refugiados na Argélia

Um refugiado saharaui na Argélia está reconstruindo vidas – literalmente. Nascido e criado no campo de refugiados em Awserd, perto de Tindouf, Tateh Lehbib Breica, de 27 anos, está construindo casas resistentes a desastres usando garrafas de plástico descartadas – para si e para outros. Estas casas reciclados são especificamente construídos para suportar duras deserto condições para um preço acessível.

Não é fácil para construir casas em um clima onde as temperaturas podem pico para cerca de 113 graus Fahrenheit. Tempestades de areia também se alimentam de abrigos de refugiados em cinco campos perto de Tindouf, Argélia, onde as pessoas vivem depois de fugir da violência na Guerra do Sara Ocidental há mais de 40 anos. Mas a área também enfrenta tempestades destrutivas – em 2015 as chuvas pesadas destruíram milhares de casas.

Breica pode ter encontrado uma solução em garrafas plásticas cheias de areia. Ele tem um mestrado em eficiência energética depois de participar de um programa de bolsas de estudo do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR). Ele tinha a intenção de construir um jardim no último piso, plantando mudas nas garrafas, mas a forma circular da casa eficiente em energia que ele estava construindo representava um desafio para essa idéia. Ele se perguntou o que ele poderia fazer com as garrafas em vez disso e lembrou um documentário sobre a construção com garrafas de plástico que ele tinha visto durante seu tempo na universidade.

As casas de garrafas plásticas podem suportar melhor as tempestades do que casas de adobe , mudbrick, ou tenda, e são resistentes à água. As casas têm paredes grossas, e em parceria com a sua forma circular, stand up melhor para tempestades de areia. Breica construiu a primeira casa de garrafa para sua avó, que foi ferido enquanto sendo levado para um centro comunitário para se agachar durante uma tempestade de areia. Trabalhando com o UNHCR, Breica construiu 25 casas até agora.

Ele ganhou o apelido Crazy with Bottles por seu trabalho. Embora ele tenha ganhado prêmios por seu projeto, ele disse: “As pessoas ainda me vêem como o cara obcecado com a reciclagem de garrafas e a construção de casas incomuns”.

Via UNCHR

Imagens © UNHCR / Russell Fraser

Sobre o autor | Website

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Meio Ambiente Rio com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.