ManchetesVagner Liberato

Chile interrompe o projeto de mineração de US $ 2,5 bilhões para proteger os Penguins

A reserva natural é um importante local de criação para o pinguim Humboldt, uma espécie vulnerável à extinção e que só é encontrada no Chile e no Peru.

Boas notícias para os ambientalistas que lutam sempre pela proteção dos animais – o governo chileno recentemente parou um projeto de mineração de US $ 2,5 bilhões que teria destruído o habitat dos pinguins Humboldt muito raros. O Projeto estava pronto para começar a extrair cobre e ferro na região de Coquimbo, no centro do Chile, e produziria 12 milhões de toneladas de minério de ferro e 150 mil toneladas de cobre por ano. No entanto, o projeto foi efetivamente fechado porque o risco ambiental era muito grande.

IFLScience relata que altos funcionários do Comitê de Ministros do Chile rejeitaram planos para o Projeto Dominga após um período de avaliação prolongado. O comitê decidiu que não havia provas suficientes de garantias ambientais. Embora o projeto tenha sido rejeitado, a empresa de mineração chilena, Andes Iron, pode apelar a decisão.

Penguins de Humboldt
Penguins de Humboldt – Imagens via Pixabay

Os ambientalistas estão comemorando as novidades, já que o projeto exigiria um novo porto marítimo junto com outras grandes mudanças de infraestrutura na área. Se tivesse sido aprovado, a Reserva do Pinguim Humboldt, localizada a pouca distância do continente Coquimbo, teria sofrido.

A reserva natural é um importante local de criação para o pinguim Humboldt, uma espécie vulnerável à extinção e que só é encontrada no Chile e no Peru. Além disso, a reserva é o lar de golfinhos bottlenose, tartarugas marinhas, cachalotes, baleias jubarte, leões marinhos, albatrozes e muitas variedades de peixes.

Disse a Oceana Chile, uma ONG de conservação marinha que fez campanha contra o projeto: “Hoje vivemos um dia histórico! O Comitê de Ministros decidiu rejeitar o projeto mineiro-porto Dominga devido à falta de informações e deficiências na mitigação e reparação de danos ao meio ambiente “. Eles acrescentaram:” Vamos continuar a alertar e apoiar as comunidades na área. Esta é uma vitória para todas as pessoas!”

Como o Chile é o “principal produtor mundial de cobre, representando 31,8% da produção mundial de minas; Iodo, 63,2 por cento; Rênio, 50,9 por cento; E o lítio, cerca de 38,6 por cento, “(de acordo com um estudo geológico dos Estados Unidos 2013), as empresas de mineração, sem dúvida, persistirão a rasgar a Terra. Por enquanto, os ativistas podem comemorar essa vitória, já que os pinguins Humboldt estão em melhor situação como resultado da decisão do governo chileno.

Via IFLScience , BBC

Imagens via Pixabay

Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close