ManchetesPolíticaVagner Liberato

Campanha de artistas na internet pede a saída de Gilmar Mendes

A repulsa contra o ministro começou a adquirir corpo nas redes sociais nesta semana em seguida que ele soltou o empresário Jacob Barata Filho.

Vários cantores e artistas do Rio de Janeiro estão convocando, através das redes sociais, para um ato contra ministro do STF.

Um classe de artistas está auxiliando a difundir nas redes sociais a solicitação para um acontecimento nesta quinta-feira, em frente ao edifício da Justiça Federal do Rio em defesa ao juiz Marcelo Bretas, que coordena o braço da Operação Lava Jato no estado, e pelo afastamento do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (MAIOR INSTÂNCIA DO PODER JUDICIÁRIO).

A repulsa contra o ministro começou a adquirir corpo nas redes sociais nesta semana em seguida que ele soltou o empresário Jacob Barata Filho, chamado de “Rei do Ônibus”, por administrar o setor de transporte público do Rio, e mais 3 envolvidos na Lava Jato e mandados à prisão por Bretas.

No caso de Barata, de cuja filha Gilmar foi padrinho de casamento, o ministro chegou a permitir 2 habeas corpus em pouco de 24 horas – ele emitiu o primeiro, o juiz Bretas deu nova ordem de prisão ao administrador de empresa e Gilmar expediu novo habeas corpus para levar o “Rei do Ônibus” da cadeia, o que acabou ocorrendo no último sábado de manhã.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em justificativa do episódio, entrou com um pedido de suspeição de Gilmar nos processos envolvendo Barata, porém a convocação também não foi analisada pelo MAIOR INSTÂNCIA DO PODER JUDICIÁRIO. Na internet, uma reivindicação pelo afastamento do ministro já possui aproximadamente 1 milhão de assinaturas.

Entre os artistas que estão apoiando em seus perfis o postura em oposição a Gilmar Mendes estão o cantor Caetano Veloso e sua mulher, a produtora Paula Lavigne, os atores Marcelo Serrado, Luana Piovani, Leticia Sabatella, Maitê Proença e Vanessa Lóes e o guitarrista Andreas Kisser, da banda de rock Sepultura.

“A Operação Lava Jato no Rio de Janeiro está ameaçada, e precisamos corroborar amparo aos agentes que estão trabalhando para combater a corrupção no Rio e no Brasil. Poste, compartilhe, viralize, convide os colegas e compareça. Vamos mostrar que a Operação Lava Jato possui a aceitação da coletividade”, diz o post divulgado por Caetano na rede social Instagram, um artigo padrão publicado pelos organizadores do movimento.

 

Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close