Meio AmbienteVagner Liberato

Brasil se prepara para assembleia sobre mercúrio, em Genebra

Países signatários da Aliança de Minamata se reúnem de 24 a 29 de setembro, em Genebra, na 1ª Assembleia das Exigências dedicada ao apresentação.

Avaliar postagem!

Na 1° Assembleia das Exigências da Aliança de Minamata sobre Mercúrio (COP-1), a ser realizada de 24 a 29 de setembro em Genebra, na Suíça, o Brasil defenderá a adesão dos guias de emissões de mercúrio e a construção do plano de atuação nacional para exploração artesanal de ouro. Inclusive está na agenda da comitiva brasileira a defesa dos formulários de aceitação prévio de importação e exportação do mercúrio, constantemente com destaque para as questões relacionadas à saúde nos relatórios de efetivação.

O parecer brasileiro nas negociações internacionais foi abordado nesta semana, em assembleia no Palácio do Itamaraty, em Brasília. Na terça-feira (30/08), foram apresentados os principais apresentações técnicos, entre eles, emissões de mercúrio, áreas contaminadas, aspectos de saúde relativos ao mercúrio, gestão de resíduos do mercúrio, armazenamento interino de mercúrio, liberações do mercúrio, comércio, relatoria de efetivação, equipamentos com mercúrio inserido.

Estiveram presentes os principais componentes da comissão brasileira que participará da COP1, entre eles, a equipe de analistas do Ibama e dos ministérios do Meio Ambiente (MMA), das Relações Exteriores (MRE) e da Saúde (MS). Além do mais, participaram da convenção os ministérios de Minas e Energia (MME) e da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), o setor privado, academia, a sociedade civil, além de outras instituições interessadas.

ACORDADO COLETIVO

O mercúrio é uma elemento surpreendentemente fatal controlada pela Convenção de Minamata, acordo coletivo para ajudar a saúde humana e o meio ambiente dos efeitos adversos da essência.

O nome da aliança homenageia as vítimas por intoxicação de mercúrio acorrido na município japonesa de Minamata, no qual uma empresa química lançou no oceano dejetos com a substância a partir de 1930. Devido ao resultado cumulativo na cadeia alimentar, o despejo provocou envenenamento de aproximadamente 3 mil indivíduos somente através da casa de 1950, especialmente em famílias de pescadores.

O acordo mundial foi acertado por 128 países, até mesmo o Brasil, no município de Kumamoto, Japão, em outubro de 2013. O Ministério do Meio Ambiente participou ativamente das negociações, pautado pela procura de um aparelho ambicioso nos marcos do progresso defendível e dos resultados da Rio+20.

No Brasil, a Aliança foi validada tanto pela Presidência da República quanto pelo Congresso Nacional e entregue às Nações Unidas em 8 de agosto de 2017. A Assembleia entrou em atividade em 16 de agosto de 2017 e até o hora 74 países já depositaram seus dispositivos de ratificação junto à ONU.

Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro.
Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável.
Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer!

Para falar comigo, entre em contato pelo email:
contato@meioambienterio.com

Artigos relacionados

1 thought on “Brasil se prepara para assembleia sobre mercúrio, em Genebra”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close