Meio AmbienteVagner Liberato

Inundações de Harvey afastaram Houston em dois centimetros, diz NASA

O mapa de Milliner, incluindo os dados do Laboratório Geodésico de Nevada, revelando a área em torno de Houston foi realmente pressionado por causa do peso de toda a água da tempestade tropical.

Harvey descarregou cerca de 33 trilhões de galões de água nos Estados Unidos, cujo peso é capaz de dobrar a crosta terrestre. A partir de dados informações de satélite, parece que isso é o que aconteceu em Houston. O cientista Chris Milliner, do Laboratório de propulsão a jato da NASA, criou um mapa com dados GPS revelando que Houston foi pressionada por cerca de dois centímetros (ou cerca de 0,8 polegadas).

Inundações de Harvey

O mapa de Milliner, incluindo os dados do Laboratório Geodésico de Nevada, revelando a área em torno de Houston foi realmente pressionado por causa do peso de toda a água da tempestade tropical. Um galão de água pesa cerca de 8,34 quilos, então, se Harvey despejasse 33 trilhões de galões de água, isso é cerca de 275 trilhões de libras.

Não é a primeira vez que os cientistas documentaram como o peso da água pode alterar a terra. O Altantic citou um estudo de 2012 focado no Himalaias que encontrou um fluxo sazonal na altura das montanhas quando a água caiu e depois abriu o caminho pelas montanhas para rios asiáticos. Eles também observaram que um estudo de 2017 encontrou “deslocamento vertical da superfície [com] amplitudes de pico a pico” de 0,5 a um centímetro nas montanhas de Sierra Nevada.

O Atlântico sugeriu que as mudanças em torno de Houston poderiam ser vistas como uma “versão de ação rápida” do que acontece nas cordilheiras durante as estações.

A mudança pode ser devido ao solo sob as estações de GPS compactando devido ao peso da água, disse Milliner. Mas ele acha que a deformação da crosta era o principal meio da mudança, uma vez que algumas das estações de GPS estão no solo e também viram a depressão.

O chão já está afundando em Houston, porque bombeamos água subterrânea para os aqüíferos da cidade, de acordo com o Atlântico. Milliner esclareceu o fenômeno que viu após Harvey, além da subsidência que a cidade experimentou.

Fonte: O Atlântico

Tags
Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close