Apesar de haver um mito de que a pele só serve para realizar tratamentos de estética caros ou exóticos, esse órgão do corpo humano merece ser cuidado como qualquer outro pela mesma maneira que os demais: o bem-estar da saúde.

Embora a tendência de cuidar do corpo diariamente não seja algo corriqueiro entre a população, diferentemente de uma profissão que exija uma visita para cardiologista para atletas com certa regularidade, os cuidados que se deve ter com a pele devem ser diários. 

A cultura de usar o que futuramente se tornou o que chamamos de cosméticos, começou na humanidade desde antes de Cristo, mas diferentemente da maquiagem que conhecemos hoje, a pintura no rosto na época era uma forma de se proteger ou intimidar inimigos.

As frutas secas para dieta que usamos como alimentos hoje em dia, podiam servir como base de composição na criação de tintas ou pastas.

Foram as primeiras civilizações que começaram o que popularmente é chamado de skincare (cuidados com a pele) e o princípio da maquiagem com os egípcios, indianos e orientais com o modo mais parecido com que temos na atualidade.

Cosméticos e estética ao longo dos anos

No Egito Antigo, por ser uma região que era fértil para o crescimento de plantas e produtos naturais, tornou-se favorável para que a população mais rica iniciasse práticas de cuidados com a pele, principalmente, pelas altas temperaturas solares.

Ingredientes misturados como azeite, ceras, leite era usado como prevenção para rugas, assim como outros produtos como mel, leite e farelos de vegetais se resultaram em cremes para a pele. 

Gordura vegetal ou animal com cera de abelha também eram matérias que faziam cremes, enquanto óleos perfumados ou essências eram feitas com tomilho, cânfora e mirra. 

Nos tempos antigos da Grécia e de Roma, as fragrâncias extraídas vinham das pimentas, hortelã e alecrim, ao mesmo tempo que máscaras faciais noturnas eram feitas de massa de pão ainda úmida.

A medicina tradicional chinesa também desenvolveu a acupuntura, um estímulo em pontos do corpo para liberar substâncias benéficas, o que hoje em dia também existem sessões de acupuntura para emagrecer.

Na Idade Média, as civilizações árabes e a Índia tinham maiores costumes de higiene comparados aos europeus no mesmo período. 

Esses povos utilizavam pastas de amêndoas como um substituto para o sabonete. E foi nesta época que a destilação passou a fazer parte do ramo da cosmética. 

Os perfumes passaram a ser fabricados com âmbar, almíscar, canela, as loções para as mãos eram feitas de cravinho junto ao carbonato de sódio e extrato de feijão.

A partir de então, a prática de fabricar cosméticos começou a acompanhar o desenvolvimento da medicina.

Os produtos de beleza logo foram se tornando populares entre os mais ricos na Europa por conta de seus soberanos, como no reinado da rainha Elizabeth I da Inglaterra, que teve um creme, onde a função era preservar e clarear a pele, transformado em um artigo de moda.

Assim como os homens que tingiam a barba em tons de castanho-avermelhado como uma demonstração de respeito e admiração à rainha, que tinha os cabelos ruivos.

Nos séculos seguintes (XVII e XVIII), o uso de cosméticos se tornou mais intenso entre os ricos, com adesivos faciais para cobrir as doenças e carbonato de chumbo como principal componente do pó facial.

O uso de muitos componentes levou ao início do ramo científico chamado toxicologia, o que acabou descobrindo que a composição de produtos altamente químicos em óleos corporais, maquiagens e cremes poderiam causar danos na pele.

Após a Primeira Guerra Mundial, a produção de cosméticos ganhou ainda mais força nas mais diversas áreas com o início de grandes marcas que estão no mercado até os dias atuais, somado à influência que Hollywood tinha sobre as pessoas.

Com o passar dos anos e a influência da mídia, outros procedimentos estéticos foram surgindo e sendo melhorados ao longo dos anos, como a harmonização facial, que permite ao paciente por meio de procedimentos a simetria e equilíbrio no rosto.

A importância da pele e seus cuidados

Como o maior órgão do corpo humano, a pele necessita de cuidados mais especiais por ser uma das partes mais expostas, e embora pareça difícil cuidar em meio a tantos produtos que existem na indústria de beleza, alguns cuidados são bem básicos como:

  • Usar protetor solar diariamente;
  • Evitar se expor ao som em horários muito quentes;
  • Retirar a maquiagem do rosto antes de dormir;
  • Temperatura adequada do banho;
  • Uma boa noite de sono;
  • Dietas balanceadas;
  • Tomar água;
  • Ter o hábito de limpar a pele;
  • Produtos específicos para o seu tipo de pele.

Embora seja simples de ser seguido, o que pode ajudar no fortalecimento de uma epiderme são dietas constituídas por alimentos com nutrientes propícios para isso, então, não hesite em buscar uma clínica de nutrição para ajudar nesse quesito.

A internet é repleta de feedbacks sobre qual produto é melhor para cada pele, porém, o que deve ser levado em conta é que as peles possuem uma singularidade em relação a outras, em outras palavras, nem todos os produtos funcionam bem com todas as pessoas.

Para entender melhor a pele e saber o que se deve ou não passar nela, procure um especialista na área, um dermatologista, para que ele possa informar melhor o que pode ser passado na pele.

Corporais

Existem doenças que afetam não somente os órgãos internos como os externos, e um desses casos é a obesidade, que tem como característica o acúmulo de gordura em grande excesso dentro do corpo.

Pela medicina avançada, existem diversos modos de se controlar a obesidade, um dos tratamentos é a cirurgia bariátrica e metabólica que também podem ser reconhecidas como cirurgia para obesidade ou então, redução de estômago. 

Esse procedimento pode resultar também em cirurgias plásticas para retirar o excesso da epiderme que fica após a redução de estômago, que pode causar dermatite nas áreas de dobras, dificuldades na movimentação ou até mesmo desequilíbrio.

Faciais

Com as novas descobertas e o avanço dos anos, novos tratamentos de estética vão aparecendo, especialmente nos que se tratam do rosto por ser uma área mais exposta e visível do ser humano.

E com isso, novos tratamentos que ligam a fonoaudiologia com a estética ganham cada vez mais espaço no mercado.

Uma clínica de fonoaudiologia pode oferecer tratamentos que vão um pouco mais além de linguagens, audições ou métodos que envolvam funções responsáveis por mastigação, deglutição ou até mesmo a respiração.

Um fonoaudiólogo pode auxiliar em tratamentos que mantenham a estética facial com exercícios de mastigação ou relaxamento que trabalhe todos os músculos em conjunto, de modo que descontraia e evite o aparecimento de marcas na pele.   

Psicológicos 

Por mais que pareça inusitado, existe um ramo na psicologia e na medicina que alinha o tratamento de doenças de pele junto ao tratamento psicológico, chamado de psicodermatologia.

Quando se trata de uma doença visível, a autoestima do paciente pode ser afetada e com isso, gerar gatilhos que precisam de avaliação psicológica para ajudar no tratamento de como lidar com eles, enquanto se lida com a doença. 

Receitas caseiras para ajudar na pele

Para começar os cuidados de skincare sem se gastar muito em produtos de marcas conhecidas, um bom método é por meio de receitas simples e caseiras com ingredientes naturais que podem ser o início de uma rotina de cuidados.

1- Hidratação

O abacate é um bom hidratante para as peles secas. Sua pasta feita com uma colher de sopa de mel e meia fruta, deve por vinte minutos na pele e ser retirada com água morna.

Já a banana, é recomendada para todos os tipos de pele. Uma banana inteira com uma colher de sopa de mel, deve ser retirada após dez minutos da sua aplicação na pele com água em temperatura ambiente. 

Máscaras feitas de maçã e levedo de cerveja, uma fermentação do açúcar do qual se extrai um fungo que é benéfico à saúde, podem ajudar a diminuir a oleosidade natural da pele por alguns instantes ao ser aplicada por vinte minutos e retirada com água fria.

2- Desinflamação

O café, bebida bastante consumida, pode também ser utilizado em tratamentos de pele. 

A borra junto com uma colher de leite integral, ajuda na inflamação da pele e renova as células do rosto. 

Com a pele limpa, a máscara deve ficar por vinte minutos antes de retirar na água fria.

O procedimento de cuidados com a pele mais famoso é o de rodelas de pepinos em torno dos olhos. 

Isto porque o vegetal gelado em torno dos olhos ajuda na hidratação, ameniza olheiras e reduz inchaços em torno dos olhos.

3- Esfoliação

Um esfoliante natural para a pele é a mistura de mel e açúcar. Bastando uma colher de sopa de ambos os ingredientes e aplicar no rosto com movimentos suaves retirando após dez minutos em água morna, não só limpa como hidrata a pele.

Considerações finais

Como podemos observar ao longo do texto, existem opções naturais para o cuidado com a pele. 

Contudo, a melhor receita caseira é beber bastante água para manter a pele sempre saudável, assim, os primeiros passos de uma skincare se tornam mais fáceis e agradáveis de serem feitos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Gostou dessas dicas? Se sim, compartilhe com seus familiares e amigos, e também em suas redes sociais. Receba conteúdo gratuito, diariamente, e siga-nos no Google News.