Meio Ambiente

Dia de campo apresenta tecnologias para produção integrada na agricultura familiar

No próximo sábado (11), a Embrapa realiza dia de campo sobre alternativas tecnológicas para a produção integrada, que podem contribuir para melhorar qualidade do solo das áreas agrícolas e elevar a produtividade no Juruá. O evento acontece na propriedade do agricultor familiar Sebastião Oliveira, localizada no Ramal Alto Pentecostes (Mâncio Lima) e conta com a participação de agricultores associados a cooperativas da agricultura familiar na região, estudantes do Instituto Federal de Educação do Acre (Ifac) e técnicos das secretarias de Produção Familiar e Extensão Agroflorestal (Seaprof) e de Agricultura do município de Mâncio Lima.

Práticas de manejo e recuperação da fertilidade do solo para cultivo de mandioca e milho em sistema plantio direto, manejo e tratos culturais de bananal para tornar os plantios mais produtivos e as vantagens do uso de variedades de banana resistentes à Sigatoka negra estão entre as tecnologias que serão apresentadas nas estações experimentais do evento.

Segundo o analista da Embrapa, Marcelo Klein, na região do Juruá, predominam solos arenosos e com baixa fertilidade. A principal cultura é a mandioca, utilizada para produção de farinha. Há também centenas de hectares de plantio de banana que duram apenas de 3 a 4 anos, precisando ser substituídos em virtude  do manejo inadequado da cultura.  “Vamos mostrar como manejar o solo e os cultivos para garantir longevidade e produtividade às culturas. Além disso, as técnicas de conservação ajudam a manter a qualidade do solo por mais tempo”, explica.

Dados do IBGE mostram que em 2012, o valor da produção de mandioca no Vale do Juruá chegou a 103 milhões de reais, representando 76%  do valor da produção das lavouras temporárias. A área plantada foi de 33 mil hectares, com uma produção de 405 mil toneladas de raiz, correspondendo a 45% da produção do Estado do Acre.

As técnicas para o plantio direto incluem a adoção de práticas agrícolas de produção com o mínimo de revolvimento da terra, cultivo de gramíneas e leguminosas para a proteção do solo e fixação biológica de nitrogênio. A prática também permite a rotação de culturas agrícolas como arroz, feijão, milho, mandioca e o cultivo integrado com outras culturas, prática que tem despertado a atenção dos agricultores da região.

 

Serviço:

O quê: Dia de Campo

Quando: dia 11 de julho de 2015, às 8h

Onde: Ramal Alto Pentecostes, km 24 a partir do Deracre, Mâncio Lima,
Propriedade do produtor Sebastião Oliveira do Nascimento

Mauricilia Silva
Embrapa Acre

Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro.
Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável.
Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer!

Para falar comigo, entre em contato pelo email:
contato@meioambienterio.com

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker