Meio Ambiente

Imagens revelam montanhas de gelo em Plutão

Plutão tem montanhas feitas de gelo que são tão altas como as Montanhas Rochosas nos Estados Unidos, segundo revelam imagens da sonda New Horizons, da Nasa, divulgadas nesta quarta-feira.

As fotos também mostram sinais de atividade geológica em Plutão e sua lua Caronte.

Cientistas apresentaram as primeiras imagens capturadas pela sonda New Horizons durante sobrevoo histórico sobre o planeta anão.

Leia mais: Sonda entra em contato com a Terra após passagem por Plutão

A espaçonave sobrevoou o planeta anão na terça-feira, a 12.500 quilômetros da superfície, recolhendo grande quantidade de dados.

O cientista John Spencer disse a jornalistas que uma imagem da superfície de Plutão mostra que a área foi transformada por um processo geológico – como o vulcanismo – nos últimos 100 milhões de anos.

“Não encontramos nenhuma imagem de cratera de impacto. Isso significa que deve ser uma superfície muito jovem”, disse.

Essa geologia ativa precisa de uma fonte de calor. Isso só havia sido visto antes em luas geladas, onde pode ser explicado pelo “aquecimento de marés” causada por interações gravitacionais com o planeta principal.

“Você não precisa de aquecimento de marés para dar força a aquecimentos geológicos em corpos de gelo. Essa é uma descoberta importante que fizemos nesta manhã”, disse Spencer.

Outra cientista, Cathy Olkin, afirmou: “Isso excede o que procurávamos”.

A mesma imagem mostra montanhas no limite da região que chegam a 3.300 metros de altura – e que foram compradas pelos cientistas às Montanhas Rochosas nos Estados Unidos.

John Spencer disse que o metano e o nitrogênio gelados que revestem a superfície de Plutão não eram fortes o suficiente para formar montanhas, então elas seriam provavelmente formadas pela base de rochas, água e gelo de Plutão.

“Água congelada nas temperaturas de Plutão é forte o suficiente para sustentar grandes montanhas”, disse.

Leia mais: Cinco coisas surpreendentes sobre missão da Nasa a Plutão

Memória

null
Sonda espacial mandou à Terra apenas uma pequena parte de dados coletados sobre Plutão

O time de pesquisadores também batizou uma região proeminente, em formato de coração, com o nome Tombaugh Regio, em homenagem ao astrônomo Clyde Tombaugh, que descobriu Plutão em 1930.

As novas imagens aproximadas da lua Caronte revelaram um abismo de até 9,6 quilômetros e também indícios de renovação da superfície.

“Originalmente eu pensei que Caronte teria um terreno antigo coberto de crateras”, disse Olkin.

“Indo de nordeste para sudoeste há uma série de valas e penhascos. Eles se estendem por 960 quilômetros pela lua”, disse.

Uma região escura no polo da lua tem aparência vermelha e foi chamada informalmente de Mordor, em referência aos livros da série Senhor dos Anéis, de J.R.R Tolkien.

A primeira foto de boa resolução de Hydra, a pequena lua de Plutão, revela um corpo alongado com uma superfície predominantemente feita de água congelada. Os cientistas estima que ela tenha 43 quilômetros por 33.

Leia mais: Plutão é maior do que se pensava, revela sonda da Nasa

A foto contém poucos pixels porque a lua é muito pequena e distante. A New Horizons tirou a foto a 650 mil quilômetros.

Todas essas imagens foram captadas em uma resolução muito mais alta do que qualquer outra obtida até então.

A equipe da missão da New Horizons disse que apenas uma pequena parte do total de dados obtidos foi enviada de volta à Terra.

Parte da razão disso é que a sonda continua a fazer observações do lado escuro de Plutão.

O objetivo da missão é continuar a olhar para Plutão durante outras duas rotações completas – que correspondem a 12 dias na Terra.

 

BBC

Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro.
Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável.
Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer!

Para falar comigo, entre em contato pelo email:
contato@meioambienterio.com

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker