Projeto anula portaria que define 475 espécies aquáticas ameaçadas de extinção

0

Proposta em análise na Câmara dos Deputados anula a portaria do Ministério do Meio Ambiente (MMA – 445/14) que reconhece como ameaçadas de extinção as espécies de peixes e invertebrados que integram a ‘Lista Nacional Oficial de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção – Peixes e Invertebrados Aquáticos’. A portaria proíbe a pesca de 475 espécies de peixes em todo o território nacional.

O cancelamento da portaria está previsto no Projeto de Decreto Legislativo 36/15, do deputado Alceu Moreira (PMDB-RS). Para o deputado, ao impor restrições ao exercício da atividade pesqueira, o MMA vai além das competências a ele atribuídas.

Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados
Alceu Moreira
Alceu Moreira: é nítida a invasão de competência pelo Ministério do Meio Ambiente, que deveria deixar o regramento da pesca a cargo do Ministério da Pesca e Aquicultura, ou no máximo exercê-lo em conjunto
O deputado explica que, embora o Ministério do Meio Ambiente tivesse, desde sua criação em 1992, a incumbência de gerenciar e licenciar a pesca no País, por meio do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a Lei 11.958/2009 claramente transferiu essa competência para o Ministério da Pesca e Aquicultura.

“É nítida a invasão de competência exercida pelo Ministério do Meio Ambiente, que deveria deixar o regramento da pesca (incluindo a lista de espécies ameaçadas de extinção e suas proibições) a cargo do Ministério da Pesca e Aquicultura, ou no máximo exercê-lo em conjunto”, argumentou Moreira.

Tramitação
O projeto será analisado pelas comissões de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; e de Constituição e Justiça e de Cidadania (inclusive quanto ao mérito). Depois, segue para análise do Plenário.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

Reportagem – Murilo Souza
Edição – Newton Araújo

Leia Também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.