Meio Ambiente

Estudos apontam medidas para melhoria da qualidade da água na bacia Guapi-Macacu, no RJ

A identificação de áreas vulneráveis à erosão, estratégias para preservação dos cursos d’água e técnicas de produção agrícola baseadas nos recursos locais são alguns dos resultados que serão apresentados no Seminário Técnico: dez anos de pesquisas da Embrapa na bacia Guapi-Macacu, no dia 18 de agosto, em Cachoeiras de Macacu (RJ). A intenção dos organizadores do evento é apresentar os resultados para os gestores públicos de forma a estimular a elaboração de políticas que favoreçam a adoção de práticas mais sustentáveis para auxiliar no processo de transição agroecológica.
Para a chefe de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa Agrobiologia, Elizabeth Correia, o evento é um exemplo de boa prática de diálogo entre ciência e sociedade. Ela ressalta que esta é uma oportunidade para os gestores públicos terem contato com o universo da pesquisa, compreendendo melhor suas ferramentas. “Por outro lado, com esse exercício, os pesquisadores se tornam mais sensíveis às questões reais da sociedade”, complementa.
Em dez anos de estudos na região, os pesquisadores identificaram quais são as áreas-chave para a manutenção da qualidade da água na bacia, que é a responsável pelo abastecimento de cerca de 2,5 milhões de pessoas na região metropolitana fluminense (Itaboraí, São Gonçalo, Niterói e parte da região dos Lagos). Eles já sabem também quais espécies nativas de arbóreas são mais adequadas para recomposição e enriquecimento das áreas de proteção ambiental.
Cercada por unidades de conservação de uso restrito, como o Parque Estadual dos Três Picos, e por uma área de proteção ambiental (unidade de conservação de uso sustentável), Cachoeiras de Macacu tem uma agricultura concentrada em pequenos produtores familiares. O uso intensivo de insumos é apontado como um problema para a qualidade ambiental, principalmente para as nascentes. “O trabalho, ao longo desses anos, buscou a aplicação de conhecimentos da pesquisa para o desenvolvimento sustentável das atividades agropecuárias, sempre associado à conservação ambiental e ao fortalecimento da agricultura familiar”, explica a pesquisadora Elaine Fidalgo, da Embrapa Solos.
O objetivo da pesquisa é transformar práticas produtivas intensivas, conciliando a produção de alimentos com a conservação da biodiversidade e dos fragmentos florestais. A pesquisadora Mariella Uzêda, da Embrapa Agrobiologia, afirma que para manter a biodiversidade e proteger os recursos naturais é importante que as áreas de cultivos localizadas no seu entorno sejam manejadas de forma adequada. No entanto, ela salienta que as técnicas sugeridas aos agricultores precisam levar em conta a realidade local. “Não adianta descartar a possibilidade de o agricultor produzir ou só obter resultados a longo prazo porque isso não funciona”, enfatiza.
A especialista salienta ainda que a adoção de uma agricultura sustentável só é possível com o auxílio da biodiversidade local, que favorece, por exemplo, a presença de insetos que polinizam a plantação e de pássaros que controlam pragas e doenças. “Muitos agricultores familiares que estão inseridos em áreas pobres em vegetação nativa só poderão ter essa opção se transformarem a paisagem onde vivem. E, sem dúvida, esse é um esforço hercúleo para a agricultura familiar e necessita de apoio”, afirma Mariella.
Programação do seminário:

9:00 – 9:15 – Abertura – José Carlos Polidoro – Chefe de P&D da Embrapa Solos

9:15 – 9:35 – Caracterização da paisagem: solos, geomorfologia e clima da bacia – Waldir Carvalho (Embrapa Solos) e Marcelo Dantas (CPRM)

9:35 – 9:55 – Histórico de uso e ocupação da terra na bacia – Elaine Fidalgo e Bernadete Pedreira (Embrapa Solos)

9:55 – 10:15 – Água: quantidade, qualidade e demanda hídrica na bacia – Azeneth Schuler, Rachel Prado e Alexandre Ortega (Embrapa Solos)

10:15 – 10:35 – Biodiversidade e sistemas de produção agropecuária na bacia – Mariella Uzêda (Embrapa Agrobiologia)

10:55 – 11:15 – Oportunidades sustentáveis na bacia: Agroturismo e Serviços Ambientais – Bernadete Pedreira e Rachel Prado (Embrapa Solos)

11:15 – 11:35 – Encerramento e perspectivas futuras – Maria Elizabeth Fernandes Correia – Chefe de P&D da Embrapa Agrobiologia

11:35 – 12:30 – Exposição de painéis com resultados das pesquisas

Inscrições: cnpab.eventostt@embrapa.br

Local: Auditório da Prefeitura Municipal de Cachoeiras de Macacu

Ana Lucia Ferreira (MTb 16913/RJ)
Embrapa Agrobiologia

Telefone: (21) 3441-1500 r:1803

Carlos Dias (MTb 20395/RJ)
Embrapa Solos

Telefone: (21) 2179-4578

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro.
Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável.
Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer!

Para falar comigo, entre em contato pelo email:
contato@meioambienterio.com

Related Articles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker