Programa de Investimento em Energia Elétrica é lançado pelo Governo Federal

0

O Governo Federal lançou, na terça-feira (11/08), o Programa de Investimento em Energia Elétrica (PIEE), que reúne os investimentos a serem contratados entre agosto de 2015 e dezembro de 2018 para a expansão da geração e transmissão elétrica no país.

No PIEE estão incluídos os projetos que vão ampliar a oferta de energia e fortalecer o sistema de transmissão para garantir mais energia aos brasileiros a preços competitivos com o mercado internacional, mantendo a matriz elétrica brasileira com predominância de fontes limpas e renováveis.

Durante o evento, também, será apresentada uma consolidação dos projetos no setor elétrico brasileiro, além do novo programa, que já foram contratados e que terão investimentos a serem concretizados entre 2015 e 2018.

Panorama do setor elétrico no Brasil

O setor elétrico brasileiro deu enorme salto na última década. Entre 2001 e 2014, a geração de energia elétrica cresceu 67%, passando de 80 mil MW para 134 mil MW. Só no ano passado, foram incorporados mais de 7.509 MW em novas fontes de geração, recorde para o setor.

Na transmissão de eletricidade, o salto foi ainda maior, com as redes crescendo 80% no período e passando de 70 mil Km de linhas para quase 126 mil Km. E novamente quebrou-se um recorde, com a instalação de quase 9 mil km de novas linhas de transmissão somente em 2014.

O intercâmbio de energia dobrou de capacidade no período, entre o Sul e o Sudeste/Centro-Oeste; triplicou a capacidade entre o Norte e o Nordeste; e quadruplicou a capacidade de transporte energético entre o Norte e o centro do país, com a expansão das redes do Sistema Interligado Nacional (SIN).

Os investimentos em energia geram também empregos, negócios e inovação para toda a cadeia produtiva do setor. Nas energias renováveis, surge um polo dinâmico da economia, com novas oportunidades para investidores. A energia eólica é um desses exemplos de sucesso, com 37 mil postos de trabalho gerados só no ano passado. Entre 2005 e 2014, o BNDES financiou 291 parques eólicos, que irão adicionar 7.500 MW de capacidade instalada ao país.

Graças a essas iniciativas, em 2023 as usinas eólicas representarão 11,4% da matriz elétrica brasileira, com 22,4 mil MW de potência instalada, capacidade igual à de duas usinas Belo Monte. Para cada MW adicional, são criados 15 empregos, segundo estimativas do setor.

Fonte: Ambiente Energia

Leia Também Mais do autor

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.