Meio Ambiente

Prefeitura define locais permitidos para estacionar foodtrucks

A Prefeitura do Rio realizou nesta terça-feira (18/08) o sorteio dos locais onde os foodtrucks habilitados a operar na cidade poderão estacionar. Foram listados 84 pontos, em 24 bairros, para que os 38 habilitados, em ordem definida por sorteio, escolhessem no mínimo quatro e no máximo sete pontos para trabalhar. Os foodtrucks vão funcionar de forma itinerante, podendo ficar no máximo um dia por semana em cada local, e precisam ter placa do Rio de Janeiro. Para prestar o serviço, o dono do negócio pagará uma taxa mensal de R$ 680.

Sucesso em diversas metrópoles do mundo, os foodtrucks consistem em veículos automotores de médio e grande porte, em que os equipamentos de cozinha ficam montados sobre os próprios veículos ou em estruturas rebocadas.

Os interessados em atuar na atividade de comida sobre rodas foram escolhidos por meio de seleção, conforme edital da Superintendência de Patrimônio Imobiliário. Para participar, foi necessária a apresentação de projeto pré-aprovado pela Secretaria Especial de Turismo, além dos documentos exigidos no edital. A concessão do espaço para os 38 selecionados valerá por 24 meses e cada candidato só poderá manter um caminhão em operação.

O presidente da Comissão Especial de Seleção da Superintendência de Patrimônio Imobiliário, Fabricio Tanure, comentou sobre o movimento de foodtrucks e como foi realizada a seleção:

  • Essa atividade é um experimento novo para a cidade e para os donos dos trucks também, portanto o período de 24 meses será de consolidação do negócio. Inicialmente foram 57 inscritos para atuarem com seus foodtrucks e, baseado em vários critérios, definimos os 38 selecionados que vão atuar de forma itinerante nos pontos escolhidos.

Conforme o tamanho da área reservada para os food trucks, poderão ser instalados até dois ou três veículos no mesmo local, como, por exemplo, na Avenida Olegário Maciel (Barra), que contou com dois pontos disponíveis. O local foi um dos mais disputados pelos selecionados, com a programação preenchida todos os dias da semana. Outros lugares que vão receber foodtrucks todos os dias são a Praça Saens Pena (Tijuca), Rua Cupertino Durão (Leblon) e Rua Erere (Laranjeiras).

Os 84 pontos colocados à disposição dos selecionados abrangiam todas as áreas da cidade. Na Zona Norte, pontos em Vila Isabel, Grajaú, Ilha do Governador, Tijuca e Madureira estavam listados. Barra da Tijuca, Recreio e Freguesia são os representantes da Zona Oeste. A Zona Sul teve áreas disponíveis nos seguintes bairros: Laranjeiras, Flamengo, Catete, Largo do Machado, Leme, Urca, Botafogo, Lagoa, Gávea, Jardim Botânico, Leblon, Copacabana e São Conrado. Na região central foram disponibilizados nove pontos no Centro, além de cinco na Glória e dois no Estácio.

Dono do foodtruck Sushi Imperial, Diego Loja foi um dos últimos a escolher os locais onde irá estacionar o seu negócio: ele foi o penúltimo a ser sorteado. O truck é uma extensão do restaurante que ele mantem em Petrópolis há nove anos. Diego optou por sete lugares para levar o seu foodtruck, um para cada dia da semana, mas acredita que o local não é o mais importante para o sucesso:

  • Os locais escolhidos não importam tanto, o negócio é trabalhar duro. Esse é um mercado inovador e tenho orgulho de estar participando dessa primeira turma contemplada com a concessão. Valeu a pena esperar pelo sorteio.

O próximo passo para os permissionários será assinar os termos da Permissão de Uso com a Superintendência de Patrimônio Imobiliário e depois requerer o Alvará de Autorização Especial para a Secretaria Municipal de Ordem Pública (Seop). A fiscalização será feita em conjunto pelas secretarias municipais de Saúde e Ordem Pública e pela Secretaria Especial de Turismo.

Os veículos têm dimensões máximas de 7 metros de comprimento por 2,5 metros de largura e 3 metros de altura, devendo ser retirados da área de estacionamento ao final do expediente. O equipamento deverá ter iluminação autônoma, sem uso de iluminação pública. A colocação de mesas e cadeiras será permitida por meio de pagamento de taxa, mas o limite por área será analisado caso a caso pela Seop.

Todos os selecionados já foram certificados pela Vigilância Sanitária, mas a fiscalização será frequente para verificar se as condições de higiene foram mantidas. Os alimentos preparados no local, ou já prontos para o consumo, receberão atenção redobrada. Todos deverão ter sua procedência comprovada, com prazo de validade vigente e visível, isentos de adulterações. Se perecíveis, por exemplo, deverão ser estocados em equipamentos específicos que garantam as condições adequadas de conservação e distribuição dos mesmos, resfriados, congelados ou aquecidos. Sua manipulação, transporte e comercialização deverão estar de acordo com a legislação sanitária vigente em âmbito federal, estadual e municipal, o que inclui rigorosa higiene pessoal e do vestuário de quem os manipula.

Ricardo Svizzero é proprietário do foodtruck Bom Dimais, que oferece o sanduíche de pão de queijo artesanal com recheio de pernil como prato principal. Ele optou por Estrada do Bananal (Freguesia), Avenida Olegário Maciel, Praça Afonso Pena, Carioca (Centro) e Urca como pontos de parada do seu negócio.

  • É muito importante para nós que a prefeitura tenha dado todo o apoio ao nosso negócio. Trabalhar com tudo legalizado traz muito mais segurança e paz. Fiquei satisfeito com os locais que escolhi e daqui para frequente é trabalhar duro e correr atrás para fazer o negócio dar certo – comemorou Ricardo.

Prefeitura Rio

Sobre o autor | Website

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Meio Ambiente Rio com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.