8 R's

Os 8 R’s são uma boa mudança de hábitos, cuja ideia central é subir os esforços, para a conservação do meio natural e gerar um efeito positivo no planeta. É o que tem se mostrado muito importante na luta pela conservação do meio ambiente do planeta.

É como mudar costumes para a limpeza garagem condomínio. Para que as coisas estejam e permaneçam num local bem organizado e bem trabalhado, é preciso que existam trocas de hábitos ruins para os saudáveis, no que diz respeito à limpeza, isso é o essencial.

E, mudar os hábitos costumeiros, que esteja ligado de algum modo a proteger a natureza é importante, como jogar caixa de papelão no lugar correto do lixo. Isso tudo, vai fazer uma boa mudança na conservação do meio ambiente. Por isso, essa mudança importa muito.

Conservar o meio ambiente deve ser uma prioridade na vida de todas as pessoas, e de fato tem sido uma prioridade em todos esse anos que se passaram, até empresas de projeto de gestão ambiental tem surgido com força no mercado há alguns anos e isso é importante.

É fato que a grande maioria das mudanças climáticas como a poluição, a destruição de animais, são culpa do homem, e também todas as sociedades pagando alto pelo preço. 

E não é sempre que a natureza se regenera, muito menos de forma instantânea. Quando os humanos se apropriam de algo natural ou o destróem, ocorre um desequilíbrio na natureza que levará anos para ser reconstituído. 

Por isso, existe um programa de gerenciamento de riscos ambientais, para que todos se protejam de possíveis desastres naturais. A natureza é muito violenta na maioria das vezes, por isso, é necessário ter cuidado para que não aconteça um desequilíbrio natural.

Todavia, a sustentabilidade não é nada mais que um grupo de tarefas criadas para que humanos e a natureza possam existir juntos sem prejudicar um ao outro, atendendo aos desejos da população de hoje em dia, sem mexer de modo negativo em gerações futuras.

Quando um negócio assume uma postura mais sustentável ela não está pensando só em auxiliar o meio ambiente, a sustentabilidade vai acabar se tornando parte do planejamento estratégico da empresa, o que vai mexer positivamente na imagem da empresa em geral.

Por isso, no atual artigo, vai ser falado de um dos princípios essenciais da sustentabilidade, ou melhor, dos seus oito princípios básicos e fundamentais, conhecidos como os 8 R’s.

A sustentabilidade empresarial é um conjunto de tarefas administrativas que vai de acordo com a preservação do meio ambiente e de uma gestão mais funcional, alavancando também seu próprio crescimento financeiro e a qualidade de vida de seus funcionários.

Então, quando uma empresa de instalação de ar condicionado zona sul, se volta à preservação do meio ambiente usando da sustentabilidade empresarial, tem-se como um dos benefícios, não só a preservação daquilo que é natural, mas o aumento do seu lucro.

Afinal de contas, uma empresa que toma como prática administrativas morais e também ecologicamente corretas, vai sair adiante de todos os seus concorrentes, pois passa a ser vista de modo muito mais positivo no mercado, e também na comunidade a que ela é parte.

Se uma empresa que fabrica corrimão com cabo de aço tomar como prática os 8 R’s da sustentabilidade, a sua imagem dentro do mercado, vai melhorar muito. O negócio ficará muito conhecido por adotar práticas ambientais e isso é significativo para os clientes.

Cada vez mais os assuntos ligados à sustentabilidade como reduzir o consumo, reutilização de produtos industriais e a importância da reciclagem estão presentes no dia a dia das empresas, refletindo assim, uma tendência planetária de preocupação com a natureza.

Não é possível deixar de refletir sobre esses problemas e buscar modos de aplicá-las na prática das tarefas industrial.

Nesse caminho, o artigo propõe uma reflexão sobre os 8 R’s da sustentabilidade. Todas as pessoas fazem parte dessa transformação do comportamento e é importante que uma empresa de grama natural varanda apartamento, tome essas ações.

Conceito de 8 R’s da sustentabilidade

Os 8 R’s nada mais são que uma mudança de costumes, cuja ideia central é alavancar os esforços para a preservação do meio ambiente e deixar um efeito positivo de longo prazo no planeta para que as gerações futuras possam desfrutar com cuidado de tudo isso.

A questão principal é levar as pessoas a repensar seus valores e práticas, diminuindo o consumo muito grande e evitando o desperdício. Por isso, surgem ideias como a madeira ecológica para fachada, que ajuda na preservação do meio ambiente sem muito esforço.

Esse conceito se iniciou com só 3R’s, em 1992, que eram: Reduzir, Reutilizar e Reciclar, com a Conferência da Terra no Rio de Janeiro. Nesse primeiro instante era chamada de Política da Sustentabilidade, um nome bem diferente do que é visto hoje.

A meta dos R’s da sustentabilidade era a criação de respostas ambientais, já que a sociedade se mantinha altamente consumidora, produtora de grandes volumes de lixo e não fazia, de fato, a destinação mais correta dos resíduos, o que é algo muito perigoso.

Depois foram adicionados os conceitos de Reaproveitar e o Repensar, passando a ter o nome de Política dos 5 R’s. É perceptível que essas políticas foram sendo amadurecidas de acordo com o passar do tempo para chegar ao que se conhece do assunto na atualidade.

Durante a Conferência das Nações Unidas sobre a Conservação e Desenvolvimento Sustentável, no ano de 2012, foram adicionados mais 2 conceitos, o Reeducar e o Recuperar, totalizando os 7 R’s. Foi em 2019 que foi colocado o oitavo, o Repassar.

Todos os 8 R’s da sustentabilidade

A seguir uma lista de todos os 8 R’s, cada um deles tem o seu significado e serão mostrados com mais profundidade no decorrer deste tópico, por isso, é necessário se atentar aos conceitos que definem os 8 R’s da sustentabilidade, eles são:

  1. Repensar;
  2. Recusar;
  3. Reduzir;
  4. Reparar;
  5. Reutilizar;
  6. Reciclar;
  7. Responsabilize-se;
  8. Repassar.

Esses são os oito R’s da sustentabilidade que serão mostrados de forma mais profunda e detalhada no decorrer deste artigo.

O primeiro R, de repensar

Ter atitudes como andar mais a pé, de bicicleta, são coisas para reduzir a emissão de poluentes. A pessoa não precisa ir de carro na padaria. É bom usar quando for só preciso, é pensar em meios alternativos como o transporte público. 

Ou seja, repensar as escolhas tendo em mente os danos que elas poderão causar para o planeta terra.

O segundo R, de recusar

Esse hábito pode ajudar muito o planeta. Por exemplo, a pessoa pode se negar a pegar as sacolas plásticas em lojas, e levar às que sejam totalmente retornáveis. 

Negar também produtos com embalagens não precisas, por exemplo, preferir frutas e legumes frescos, do que os embalados em bandejas de isopor, carnes e frios também podem ser comprados diretamente no açougue ou padaria, para evitar que se use o isopor. 

O terceiro R, de reduzir

Reduzir o uso de energia, de água e o volume de lixo que é produzido, pode ajudar o planeta. Essas reduções são significativas para o meio ambiente.

O quarto R, de reparar

Às vezes, ajustar um aparelho ou brinquedo que quebrou sai mais em conta do que ter um novo. Além de ser bom para a natureza, a pessoa pode economizar um certo valor. 

Fazer um bazar com amigos, familiares ou colegas de trabalho para venda e troca de produtos que estão no fundo do armário, também é uma boa forma de sair economizando e cuidar do planeta. 

O quinto R, de reutilizar

E mesmo que o aparelho não tenha jeito, tente reaproveitá-lo de certa forma no lugar de jogá-lo no lixo de imediato. 

Na internet existem diversos tutoriais, os conhecidos DIYs ou faça você mesmo, que podem ensinar maneiras criativas de reutilizar produtos que não são mais utilizados com tanta frequência.

O sexto R, de reciclar

Lembrar-se de dividir os resíduos secos dos úmidos e separá-los do seu lixo normal para a coleta seletiva recolher ou levá-los diretamente às sedes de reciclagem. 

Busque entender qual dia o caminhão de lixo passa no bairro, ou onde está a sede de reciclagem mais próxima a residência. O descarte correto dos materiais é de extrema importância para o planeta.

O penúltimo R, de responsabilizar-se

Pergunte e estude sobre a origem dos produtos que consome, como a origem da carne que se vai consumir, a madeira dos móveis que a pessoa quer comprar, assim como as roupas. Evite também o desperdício de comidas e planeje da melhor forma as suas compras.

Por fim, o R de repassar

Simples e direto, essa última regra encoraja as pessoas a repassar os dados e ações para fazerem o bem à saúde humana e ao meio ambiente. Conversar com os vizinhos e ajudar a sua comunidade a embarcar nessa ideia é uma atitude interessante.  

Considerações finais

Embora a sustentabilidade seja tida como um tipo de modismo ou considerada inviável para a sociedade que quer desenvolver-se, a importância dá-se pela razão de que se deve sempre procurar a moral e a responsabilidade nas mais variadas atividades humanas.

É possível ver que ao menos 5 R’S citados podem ser feitos sem muito esforço. Por isso, se possível, se deve pôr em prática alguns deles logo após a leitura do artigo. Dessa forma, o meio ambiente é preservado e a saúde humana fica cada vez melhor.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.