Meio Ambiente

Agricultura familiar é tema de debate no Ceará e Santa Catarina

Ministério do Meio Ambiente realiza durante todo o ano oficinas e articula instituições federais, estaduais e municipais para fortalecimento da conservação da natureza

O Programa de Educação Ambiental e Agricultura Familiar (PEAAF), do Ministério do Meio Ambiente (MMA), terá suas tecnologias debatidas nesta quarta-feira (26) em Santa Catarina (SC). A iniciativa tem sido exemplo para várias regiões do País. O objetivo é trabalhar a educação ambiental dentro da agricultura familiar.

O coordenador do PEAAF, Alex Bernal, explica que a iniciativa representa uma oportunidade de discussão dos temas entre as instituições federais, estaduais e municipais e as organizações da sociedade civil e dos trabalhadores rurais.

“O objetivo é o fortalecimento da agricultura familiar, responsável pela produção de alimentos para o País, com ênfase na conservação ambiental. Por isso, a agroecologia é sempre o centro dos debates”, explicou.

Ações em Santa Catarina

Na quarta-feira, o município de Joaçaba (SC) receberá uma oficina sobre oPrograma de Educação Ambiental e Agricultura Familiar. O coordenador Alex Bernal conta que os prefeitos procuraram o MMA para conhecer o programa, e estão empenhados na solução de problemas relacionados a resíduos sólidos, que afetam especialmente recursos hídricos e a saúde dos trabalhadores, nessa região onde se encontram grandes agroindústrias.

Na sexta-feira (28), as ações do programa serão apresentadas na Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental de Santa Catarina (Ciea/SC), em Florianópolis, para o governo do estado, que deverá ampliar as iniciativas para outros municípios. “Neste encontro serão mostrados os resultados já alcançados no Meio Oeste”, relata Bernal.

O objetivo é levar o PEAAF para as outras 20 associações de municípios, em 295 municípios do Estado. A experiência do Meio Oeste Contestado despertou interesse, especialmente porque todos os 13 municípios já têm o seu Plano de Resíduos Sólidos e o Plano Diretor.

Cooperação do Ceará

A analista ambiental do MMA, Neusa Helena Barbosa, que acompanhou a oficina do PEAAF realizada na semana passada em Pacoti (CE), relata que o MMA está concluindo os últimos detalhes do acordo de cooperação técnica que será assinado com o governo do Ceará.

O encontro em que ela participou reuniu dez instituições, cinco movimentos sociais e a Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental do Ceará, que é integrada por instituições como a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário e a Associação dos Prefeitos do Ceará.

“O debate da agroecologia está pegando fortemente, pois o Ceará tem graves problemas de desertificação, de convivência com a seca e porque o uso de agrotóxicos e queimadas enfraquece ainda mais solos que já são frágeis”, explica Neusa.

Números

Segundo o superintendente do Instituto do Desenvolvimento Agrário (Idace), Eduardo Barbosa, o Ceará tem área aproximada de 14 milhões de hectares, sendo que 4 milhões são ocupadas pela agricultura familiar. Estima-se que 350 mil famílias, equivalente a um milhão de pessoas, vivam nessas terras. “Trabalhar a educação ambiental dentro da agricultura familiar é um bom caminho para vencer os obstáculos”, reforçou Barbosa.

Fonte: 

Ministério do Meio Ambiente.

Sobre o autor | Website

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Meio Ambiente Rio com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.