Meio Ambiente

Um dos animais mais raros no planeta reaparece pela primeira vez em 30 anos

Um ex-animal marinho, apelidado de “fóssil vivo”, foi descoberto pelo biólogo Peter Ward, da Universidade de Washington, que observou pela primeira vez no sul do Pacífico nos 80 Três décadas depois, o cientista viajou para os recifes Papua-Nova Guiné, a fim de se reunir com um dos animais mais raros do mundo.

Este é o scrobiculatus allonautilus, uma espécie de molusco cefalópode que espécies leva cerca de 500 milhões anos nadando nas profundezas do oceano. O scrobiculatus allonautilus é caracterizada por suas ‘escaras’ e seu umbigo, que ocupa 20 por cento do diâmetro do reservatório. Um acessório distintivo este molusco é um peludo grossa capa e pegajoso em sua concha.

Allonautilus scrobiculatus não agüenta o calor, por isso durante o dia eles vivem em grandes profundidades, onde a água é muito fria. Para atingir estes pesquisadores moluscos baleia equipe Ward esperaram anoitecer e definir isca de peixe e frango entre 100 e 400 metros abaixo da superfície do mar. É assim que o scrobiculatus allonautilus apareceu após uma ausência de 30 anos.

“Antes disso, apenas dois seres humanos tinham visto o scrobiculatus allonautilus. O meu colega Bruce Saunders e Bryn Mawr College. Quando vimos pela primeira vez ficamos surpresos, Ward disse em seu artigo publicado no ‘National Geographic’.

Ler matéria completa

Vagner Liberato

Meu nome é Vagner Liberato, sou carioca e vivo no Rio de Janeiro. Formei-me em Administração de Empresas e sou um apaixonado por conteúdo sustentável. Desde 2015 faço o Jornal Sustentabilidade com maior prazer! Para falar comigo, entre em contato pelo email: contato@meioambienterio.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close