A importância do ecoturismo e da sustentabilidade nas Maldivas

ecoturismo
ecoturismo
continua após a publicidade

Pensar no futuro é essencial para a sobrevivência das ilhas

Um arquipélago de tirar o fôlego localizado no Oceano Índico, conhecido por suas águas cristalinas, praias de areia branca e experiências de luxo. Se é esse tipo de viagem que você procura, então já pode agendar seu hotel nas Maldivas

No entanto, é importante saber um pouco mais da história e do momento dessa nação, que enfrenta a submersão de suas ilhas devido ao aquecimento global. Apesar da beleza, as Maldivas enfrentam desafios com o aumento do nível do mar e é necessário correr atrás do prejuízo para preservar esse paraíso natural.

As Maldivas e sua relação com o turismo

As Maldivas, oficialmente conhecidas como República das Maldivas, são um conjunto de 26 atóis e cerca de 1.200 ilhas coralinas situadas no Oceano Índico, ao sudoeste do Sri Lanka e da Índia. 

Com apenas 500 mil habitantes, esse país é famoso por sua beleza natural deslumbrante, com recifes de coral vibrantes, uma vida marinha exótica, como corais, tartarugas, tubarões e raias, e praias de areia branca que parecem saídas de um cartão-postal. 

Além disso, as Maldivas são um destino de luxo para viajantes que desejam se hospedar em resorts exclusivos e hotéis que oferecem experiências de classe mundial, como bangalôs sobre a água. Não à toa o local recebe mais de um milhão de visitantes por ano e tem a economia baseada no turismo.

A ameaça de submersão devido ao aquecimento global

Apesar do local ser conhecido internacionalmente pela beleza, há outro ponto que tem chamado a atenção do mundo: uma ameaça existencial em razão do aumento das temperaturas globais. 

O aquecimento global causado pela emissão de gases de efeito estufa está fazendo com que o nível do mar suba, colocando em risco a sobrevivência dessas ilhas baixas. De acordo com Emília Fulgido, bióloga marinha, em uma entrevista a Revista Exame, “se as temperaturas continuarem a aumentar, os cientistas dizem que as Maldivas ficarão completamente submersas nos próximos 50 anos”.

Essa previsão sombria destaca a urgência de tomar medidas para combater as mudanças climáticas e proteger as ilhas. As Maldivas estão entre as nações mais vulneráveis ​​à elevação do nível do mar devido à sua geografia única, com a maior parte do território a menos de um metro acima do nível do mar.

O que fazer para evitar esse problema?

Para evitar o destino catastrófico da submersão, as Maldivas estão buscando soluções em níveis globais. Um elemento-chave para a sobrevivência dessas ilhas é um acordo climático eficaz entre as potências mundiais. 

Por isso, durante a COP26, a Conferência do Clima da ONU, as Maldivas, juntamente com 38 países membros da ONU e 20 não membros, discutiram possíveis medidas para evitar a submersão. 

Além das discussões ao redor do aquecimento global em si, ficou decidido que  as Maldivas estão comprometidas em tomar medidas locais para aumentar a resiliência às mudanças climáticas, como a proteção de seus recifes de coral e a promoção da ideia do turismo sustentável, o ecoturismo. 

O investimento em tecnologia e no turismo ecológico tem sido presente na região. Os estabelecimentos têm pensado em estratégias para melhorar o cenário, como transformar óleo de cozinha em biodiesel, combustível presente nas tochas tiki que adornam jantares na praia. 

Os resorts também estão investindo em sustentabilidade, evitando utilizar garrafas plásticas nos amenities dos hotéis e nos restaurantes, por exemplo. Além disso, o país está promovendo projetos de adaptação, como a construção de diques e a elevação de estruturas para combater a elevação do nível do mar.

A preservação das Maldivas é uma responsabilidade compartilhada por todos, pois seu potencial desaparecimento seria uma perda para a humanidade e para a riqueza da biodiversidade marinha e terrestre do arquipélago.

Artigo anteriorConheça cursos para Pessoas Criativas 
Próximo artigoQual o melhor colchão para coluna? Escolha certo!
Avatar
Adriano Luz é fundador da Agência Digital Webtrends e responsável pela manutenção de portais de conteúdo como o Trendszone. Adora compartilhar conhecimento obtido ao longo de sua vivência nos últimos anos no mundo do Marketing e do Empreendedorismo.