Nesta sexta-feira (21), a Caixa Econômica Federal iniciou o pagamento da parcela de junho do Bolsa Família para os beneficiários cujo Número de Inscrição Social (NIS) termina em 5. Com o recente adicional, o valor médio do benefício alcança R$ 683,75, representando um aumento significativo em relação ao mínimo de R$ 600 estabelecido anteriormente.

O programa federal, que abrange atualmente 20,84 milhões de famílias, terá um custo total de R$ 14,23 bilhões neste mês, de acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social. Além do valor base, são pagos três adicionais complementares: o Benefício Variável Familiar Nutriz, destinado a mães de bebês de até 6 meses, o acréscimo para famílias com gestantes e filhos de 7 a 18 anos, e o benefício adicional para famílias com crianças de até 6 anos.

A distribuição dos pagamentos segue o cronograma tradicional do Bolsa Família, ocorrendo nos últimos dez dias úteis de cada mês. Os beneficiários podem acompanhar todas as informações sobre o programa, incluindo datas de pagamento e composição das parcelas, através do aplicativo Caixa Tem.

Desde o início deste ano, os beneficiários do Bolsa Família não têm mais o desconto do Seguro Defeso, conforme estabelecido pela Lei 14.601/2023, que revigorou o programa. Anteriormente, o Seguro Defeso era concedido a pescadores artesanais durante o período de piracema.

A integração dos dados do Bolsa Família com o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), iniciada em julho do ano passado, resultou no cancelamento de cerca de 170 mil famílias do programa neste mês devido a renda acima dos limites estipulados. No entanto, aproximadamente 200 mil novas famílias foram incluídas no programa graças à política de busca ativa, focada em identificar pessoas vulneráveis elegíveis para o complemento de renda.

Para famílias que conseguem emprego e melhoram sua renda, a regra de proteção estabelecida desde junho do ano passado permite receber 50% do benefício por até dois anos, desde que os membros da família recebam até meio salário mínimo cada um. Neste mês, o benefício médio para essas famílias atingiu R$ 370,54.

Além do Bolsa Família, o Auxílio Gás também será pago nesta sexta-feira aos cadastrados no Cadastro Único com NIS terminado em 5. O valor, mantido em R$ 102, visa auxiliar cerca de 5,8 milhões de famílias até o fim de 2026, conforme estipulado pela Emenda Constitucional da Transição.

Apenas famílias inclusas no CadÚnico e com pelo menos um membro recebendo o Benefício de Prestação Continuada (BPC) têm direito ao Auxílio Gás, com preferência para mulheres chefes de família e vítimas de violência doméstica, conforme estabelece a legislação.

Sem avaliações ainda