CBA / foto: divulgação

A Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) concluiu a entrega de 70 toneladas de alumínio para estruturas de sustentação de painéis fotovoltaicos, num projeto desenvolvido pela Omexom, do Grupo VINCI Energies, cujo objetivo é a geração de energia limpa e renovável para comunidades isoladas do Pantanal Sul-mato-grossense, que não têm acesso à energia elétrica. O sistema irá beneficiar cerca de cinco mil habitantes que vivem em sete municípios distribuídos em uma área total de mais de 90 mil km quadrados, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico da região. A previsão de conclusão da instalação dos sistemas é abril de 2022.

Cada sistema é formado por meio de sistemas modulares de captação e distribuição de energia solar, fornecendo energia para casas, escolas, unidades médicas em lugares onde a infraestrutura necessária para distribuição de energia não chegaria. Outro diferencial inovador é a utilização de baterias de lítio com a finalidade de armazenar energia para a utilização noturna e/ou em dias nublados, sendo o primeiro projeto em larga escala a utilizar esta tecnologia no Brasil. O resultado garante maior eficiência operacional, mais vida útil e menor impacto ambiental frente a outras tecnologias utilizadas até então. Um único sistema tem capacidade para atender a uma casa com geladeira, televisão, rádio, três pontos de luz e um tanquinho de lavar roupas, por exemplo.

Segundo o diretor do Negócio Transformados da CBA, Fernando Varella, o projeto reúne uma série de características relevantes. “Além de inovador e de baixo impacto ambiental, o objetivo final, que é fornecer energia elétrica a partir de uma fonte 100% limpa e renovável, permitirá que tantas famílias possam ter acesso a itens básicos, como alimento refrigerado, iluminação, especialmente em escolas, e maior qualidade de vida”, analisa o executivo.

Os benefícios do uso do alumínio em estruturas fotovoltaicas são inúmeros, por se tratar de um metal leve, resistente e 100% reciclável. Atualmente, a CBA oferece produtos em alumínio para o mercado de energia em diversos projetos de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica. No segmento fotovoltaico, especificamente, a companhia atua no fornecimento de frames em alumínio para módulos fotovoltaicos, além de soluções para estruturas fotovoltaicas utilizadas na geração centralizada e geração distribuída.

A empresa é pioneira e líder na América do Sul neste tipo de solução para o mercado de energia fotovoltaica e segue empenhada em sua estratégia de ser uma provedora de soluções e serviços. “Neste sentido, a CBA busca proximidade com seus clientes e fornecedores, desenvolvendo projetos de cocriação e, nesta parceria com a Omexom, também atuou no suporte de coengenharia, que potencializa a entrega de soluções personalizadas em alumínio, em linha com necessidades específicas e sustentáveis”, explica Varella. “São oportunidades de criar e gerar valor em parceria, que fomentam o uso de novas tecnologias, incentivam a Companhia a ingressar em novos modelos de negócio e promovem relacionamentos de longo prazo”, complementa o executivo da CBA.

Segundo o responsável pelos Negócios de Energia Fotovoltaica da Omexom, Eduardo da Matta, este projeto de fonte renovável foi criado para ampliar o acesso à energia para famílias que vivem em regiões isoladas do Brasil, atendendo a questões de sustentabilidade da região, respeitando fauna e flora, promovendo a inclusão social e também ao desafio de levar energia a locais de difícil acesso, em uma faixa territorial maior que muitos países da Europa.

O gerente do projeto Ilumina Pantanal na Energisa, Héber Henrique Selvo, comenta: “Foram investidos R$10 milhões em cinco anos de estudos de pesquisa e desenvolvimento para se chegar a solução mais robusta e a tecnologia mais economicamente viável para vencer o desafio logístico da implantação e manutenção de um projeto como no bioma que é a maior planície alagada do mundo e Reserva da Biosfera Mundial reconhecido pela Unesco”.

O projeto “Ilumina Pantanal”, que abrange 2.090 famílias da região de Corumbá, Aquidauana, Coxim, Ladário, Porto Murtinho, Rio Verde de Mato Grosso e Miranda. É uma parceria do Grupo Energisa com o Governo do Estado do Mato Grosso do Sul e o Governo Federal, por meio do Ministério de Minas e Energia e a Agência Nacional de Energia Elétrica.

Gostou dessas dicas? Se sim, compartilhe com seus familiares e amigos, e também em suas redes sociais. Receba conteúdo gratuito, diariamente, e siga-nos no Google News.