Como funciona a reciclagem de solventes

A reciclagem de solventes é um procedimento cujo objetivo é coletar substâncias sujas e purificá-las até que o material seja devolvido para uso novamente. 

Para isso, os solventes que já foram utilizados são despejados em um reciclador e passam por uma etapa que fraciona e destila a substância. Aqui, são removidos os produtos químicos de contaminação. 

Tal processo ajuda a reduzir os custos da sua empresa, uma vez que não é necessário adquirir a mesma quantidade de solventes. 

Além disso, as taxas de eliminação são reduzidas, porque haverá menos resíduos sendo descartados para a natureza. 

Quer entender melhor como funciona todo o processo? Leia o artigo até o final e tire todas as suas dúvidas! 

O que são solventes? 

O solvente é um produto que dissolve outras substâncias. Geralmente, ele é utilizado em indústrias para auxiliar a limpeza. Dessa forma, remove os resíduos, sujidades, graxas ou qualquer outro tipo de elemento que prejudica o bom funcionamento dos equipamentos.

Apesar desse benefício, o descarte do produto, em grande parte dos casos, é um problema para as empresas e o meio ambiente. 

Primeiro, quando o descarte é feito de maneira incorreta, ele provoca grandes impactos ao meio ambiente. 

Por outro lado, quando não é feita a reciclagem do produto, a empresa precisa adquirir novos solventes, gerando um custo muito alto para a indústria. 

Por que investir na recuperação de solventes?

Ao analisar os impactos ambientais, o descarte incorreto dos resíduos é um dos principais vilões para o meio ambiente. Por isso, é essencial buscar maneiras para reduzir esses gargalos. 

Nas indústrias, a reciclagem deste produto é uma ótima opção para aproveitamento dos recursos e diminuição da quantidade de solventes que seriam descartados após o uso. 

É importante reforçar que o uso de solventes orgânicos nos processos industriais não pode ser feito de qualquer forma. Sua empresa deve redobrar a atenção com todas as fase, como: 

  • transporte;
  • manuseio;
  • estoque;
  • descarte. 

Dessa forma, a recuperação do produto pode diminuir as despesas para a indústria, bem como, o impacto ambiental de seus projetos. 

Já em relação aos gastos, a reciclagem dos solventes ajuda a reduzir os custos com o tratamento de efluentes e a necessidade de compra de mais matéria prima. 

Como os solventes podem contaminar os recursos naturais?

Em grande parte dos casos, o descarte de solventes ocorre em pias, ralos, bueiros, lixos ou até mesmo diretamente no solo. 

Tal prática é muito ruim, porque os solventes são substâncias químicas tóxicas e inflamáveis que, ao serem absorvidos pelo solo, podem atingir águas subterrâneas, causando graves consequências, como:

  • Redução da fertilidade do solo;
  • Aumento da erosão;
  • Danos para a flora e fauna;
  • Liberação de gases poluentes;
  • Contaminação de alimentos;
  • Explosões, caso a temperatura do ambiente esteja muito alta.

Além disso, o contato com solventes gera prejuízos ao homem, especialmente para os trabalhadores que usam o produto no dia a dia.

Para se ter uma ideia, essa substância pode entrar no organismo por meio da respiração ou contato com a pele, causando dependência química, dermatose e outros tipos de problemas, como; 

  • Lesões em órgãos como rins e fígado;
  • Debilidade muscular;
  • Dificuldade respiratória;
  • Câncer.

Como funciona a reciclagem de solventes?

Primeiro, o solvente que já foi utilizado passa por um processo de filtragem. Nele, ocorre a separação do material sólido e do material a ser reciclado. 

Depois, a substância é encaminhada para os destiladores. Em seguida, ela é repassada para para análise em laboratório e rebalanceamento. 

Por fim, o solvente é liberado pelo controle de qualidade e segue até o envase.

A reciclagem de solventes é tão importante para uma empresa quanto a análise de óleos industriais. Este último é responsável por acompanhar a qualidade e confiabilidade dos ativos industriais 

Na prática, esse processo avalia os hidráulicos e lubrificantes, observando-se questões como viscosidade, acidez, grau de contaminação de partículas sólidas, presença e concentração de água e aditivos, entre outros aspectos. 

Portanto, nem a reciclagem de solventes e a análise de óleos industriais pode ser ignorada no dia a dia da sua empresa.