Se você pensa que só os humanos podem sofrer com doenças respiratórias, saiba que está extremamente enganado, assim como nós, os gatos e cachorros também estão sujeitos a disfunções e patologias que podem comprometer o funcionamento do seu sistema respiratório, acredite, doenças assim são muito mais comuns do que você imagina, principalmente em épocas do ano como o outono e o inverno. 

E é claro que ninguém quer ver o bichinho de estimação sofrendo por conta disso, não é mesmo? Afinal, muitas pessoas tratam seus pets como membros da família, então o cuidado deve ser o maior possível, mas será que existe algo que possa fazer para prevenir isso?

Assim como nas empresas temos EPI’s que previnem acidentes como a máscara de proteção ou a Bota de Segurança, existem algumas metodologias que podem ser adotadas justamente para prevenir a integridade dos animaizinhos. 

No texto de hoje, iremos ver como é possível prevenir as doenças respiratórias em seu pet, e garantir o bem-estar dos animais de estimação de forma segura, bora conferir como? Então vamos lá!

Quais são os principais pets que sofrem com doenças respiratórias?

As doenças respiratórias podem alcançar qualquer animal de estimação, porém, elas são mais comuns em cães braquicefálicos e gatos persas, isso porque, eles costumam ter o focinho achatado, o que dificulta a sua respiração e faz que eles sejam propensos a desenvolverem doenças.

Entre as principais raças de cães, podemos destacar: pug, shih tzu, buldogue francês, bulldogue inglês, lhasa apso, boston terrier e maltês, já para os gatinhos o destaque fica para os gatos persas citados acima.

Além dessas raças, animais com problemas imunológicos já identificados também são propensos a sofrer com essa doença, além dos gatos que possuem o vírus da leucemia felina. 

Quais as principais doenças respiratórias que dão em pets?

Para saber prevenir as doenças, primeiro é necessário entender quais são as principais, certo?  A primeira que vamos ressaltar é justamente a asma junto com a bronquite alérgica, isso pode acontecer ao entrar em contato com alguns elementos alérgenos como: ácaros, pólen, mofo e bolor, poeira, fumaça de cigarro e por aí vai. 

Também temos a pneumonia, que pode ser tão letal para os pets quanto para os humanos, sendo originada por vírus, fungos e bactérias, mas também podendo ser agravada por outros elementos como mofo, bolor e fumaça.

Por fim, ainda existem as doenças respiratórias infecciosas, essas são tão perigosas quanto um Disco Diamantado usado da forma errada, entre elas podemos ressaltar a gripe padrão muito comum durante o inverno, a traqueobronquite canina, também conhecida como “tosse canis” causada por vírus e bactérias, e para os felinos temos a FHV-1 ou herpesvírus felino tipo 1.

Quais os sintomas e por que elas começam?

Todos os animaizinhos estão sujeitos a contraírem uma doença respiratória, porém, isso acaba sendo mais comum durante o inverno, onde o clima gelado ajuda na propagação de vírus e bactérias, por tanto, sair com seu pet para a rua nessa época do ano pode ser fatal, principalmente para aqueles que estão presentes na nossa lista de mais comuns a pegarem doenças. 

Uma aglomeração em parques, por exemplo, pode fazer com que seu bichinho adquira essas doenças, e tudo pode começar daí, então fique de olho principalmente durante certos períodos do ano.

Já em relação aos sintomas, você deve ligar sua Luminária De Emergência quando seu pet começar a tossir, espirrar, ter secreção nasal ou ocular, ter redução de apetite, emagrecer ou desenvolver um comportamento letárgico. 

Como prevenir as doenças respiratórias nos pets?

Existem várias formas diferentes para prevenir que as doenças respiratórias cheguem até os animaizinhos, a primeira delas é manter sempre a carteirinha de vacinação deles em dia,  tão importante quanto os Conectores elétricos são para um eletricista, essas visitas frequentes e periódicas ao veterinário podem salvar a vida do seu pet, a segunda é evitar qualquer tipo de aglomeração com outros animais, principalmente em ambientes fechados e durante o inverno e outono.

Terceiro, é sempre oferecer uma boa alimentação e hidratação, o que ajuda a manter o sistema imunológico dos bichinhos mais forte e resistente, em quarto, é procurar evitar justamente que ataque a asma ou a bronquite, fazendo limpezas periódicas na casa para evitar o acúmulo de poeira e evitar a presença de fumaça.

Para os gatos, evite ter aquela areia que solte pó, também fique de olho para não passar produtos de limpeza muito fortes e use um desumidificador de ar para remover esse excesso que pode pairar.

E não se esqueça, caso você siga todas as prevenções e o seu pet tiver algum problema, vá imediatamente para o médico veterinário mais próximo e conte com a ajuda de um profissional para te ajudar.

O que achou do texto de hoje? Deixe a sua opinião nos comentários abaixo e não se esqueça de compartilhar com seus amigos e familiares caso tenha gostado, até a próxima!

Esse artigo foi escrito por um criador de conteúdo do Soluções industriais.