Por Craig Trudell, Evan Gorelick e Kara Carlson, Bloomberg News

Em um período crítico para o comércio automotivo nos Estados Unidos, concessionárias de automóveis enfrentam grandes desafios devido a um segundo ataque cibernético em poucos dias. O alvo desta vez foi a CDK Global, uma importante fornecedora de software que atende milhares de revendedores em todo o país.

Interrupção Generalizada

Na quarta-feira à noite, a CDK Global informou a seus clientes sobre o incidente e desligou novamente a maioria de seus sistemas. A empresa, que é vital para a operação de cerca de 15.000 concessionárias, não forneceu uma estimativa de quando os serviços seriam totalmente restaurados. “Os sistemas de nossos revendedores não estarão disponíveis no mínimo na quinta-feira”, disse a CDK em uma atualização gravada.

Essa interrupção massiva afetou drasticamente as operações das concessionárias, que ficaram sem acesso a sistemas essenciais para concluir transações, gerenciar registros de clientes, agendar compromissos e lidar com pedidos de conserto. Isso aconteceu justamente em um período normalmente movimentado, prejudicando as vendas e a rotina das lojas.

Impacto no Mercado de Ações

Os efeitos do ataque cibernético foram sentidos rapidamente no mercado financeiro. As ações de grandes grupos de concessionárias sofreram quedas significativas. A AutoNation Inc. viu suas ações caírem até 4,6% durante o dia de negociação na quinta-feira, acompanhada por outras empresas como Lithia Motors Inc., Group 1 Automotive Inc. e Sonic Automotive Inc..

Adaptação e Resiliência

Greg Thornton, gerente geral de um grupo de concessionárias em Frederick, Maryland, que inclui lojas Audi e Volvo, expressou frustração com a falta de comunicação da CDK. “Só posso presumir que a CDK está trabalhando com todos os esforços para resolver isso”, disse ele, destacando que o sistema de relacionamento com o cliente estava fora do ar desde a manhã de quarta-feira.

Em Dallas, o Chevrolet Cinco Estrelas de Sam Pack também sentiu os impactos, mas conseguiu vender quatro veículos na quarta-feira, apesar das dificuldades. Alan Brown, gerente geral da loja, explicou que, enquanto a equipe de vendas conseguia enviar aprovações aos credores, outros elementos da transação, como a obtenção de títulos, foram bloqueados. “Ainda estamos fazendo negócios”, disse Brown. “Simplesmente não é nosso fluxo normal.”

Resposta da CDK e da Associação Nacional de Concessionários de Automóveis

A Associação Nacional de Concessionários de Automóveis (NADA) está buscando ativamente informações sobre o incidente para entender a natureza e o escopo do ataque cibernético. A CDK Global, uma empresa fundamental para a infraestrutura de TI de muitas concessionárias, foi desmembrada da Automatic Data Processing Inc. em 2014 e, em abril de 2022, foi adquirida pela Brookfield Business Partners por US$ 6,4 bilhões.

A natureza exata do ataque cibernético e o tempo necessário para a recuperação completa dos sistemas ainda não foram determinados. Enquanto isso, concessionárias em todo o país estão se adaptando e encontrando maneiras de continuar operando, mesmo que de maneira limitada.

Implicações Futuras

Este segundo ataque cibernético em curto espaço de tempo ressalta a vulnerabilidade das concessionárias de automóveis aos ataques cibernéticos e a importância de uma infraestrutura de TI resiliente. As empresas do setor automotivo terão que considerar seriamente a melhoria de suas defesas cibernéticas para evitar futuras interrupções que podem paralisar suas operações e afetar significativamente suas receitas.

A rápida resposta e a adaptação das concessionárias são um testemunho da resiliência do setor, mas também um alerta para a necessidade urgente de estratégias mais robustas de segurança cibernética.

Fonte: Bloomberg News

Sem avaliações ainda