Crédito: iStock

Os animais de estimação estão cada vez mais presentes nas casas das pessoas, e, com o crescimento enorme do mercado de pets, sobretudo durante a pandemia, surgem segmentos que colaboram com essa expansão. Neste cenário, as pet techs, empresas emergentes de tecnologia que desenvolvem produtos inovadores e soluções para serviços como delivery, cuidadores e até planos de saúde, ganham força no Brasil.

Segundo o censo realizado em 2021 pelo Instituto Pet Brasil (IPB), com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o país tem cerca de 149 milhões de animais domésticos, sendo o terceiro maior do mundo neste quesito, atrás somente dos Estados Unidos e do Reino Unido.

A indústria para pets está em ascensão, e os investimentos em startups – termo em inglês que se refere às empresas em desenvolvimento que buscam aprimorar um modelo de negócio – quadruplicaram nos últimos cinco anos. Atualmente, são 83,4 mil negócios ligados ao setor, contra 18 mil em 2012, um aumento de 363%, segundo levantamento do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

Na prática, o conceito de pet techs consiste, basicamente, na junção de animais domésticos, pet shops e donos, envolvidos pelas facilidades e pelos recursos que a tecnologia, em ambiente virtual, pode oferecer. Este segmento é considerado bastante inovador e essencial por especialistas, já que a tecnologia, de maneira geral, vem ganhando crescente importância em praticamente todos os mercados mundo afora.

O crescimento do e-commerce pet eleva a necessidade de atuação dessas empresas, uma vez que, só no primeiro trimestre de 2022, as vendas online cresceram 18%. Entre 2020 e 2021, durante o isolamento social, provocado pela pandemia, a alta foi de 48%, passando de R$ 1,9 bilhão para R$ 2,8 bilhões, ainda de acordo com o Instituto Pet Brasil (IPB).

Benefícios

Entre as diversas vantagens das pet techs, tanto para as empresas quanto para os tutores dos animais, se destaca a possibilidade de atender uma variedade maior de pets, desde os mais comuns, como cachorros e gatos, até os mais exóticos, como ratos, cobras e jabutis. Na internet, o vasto público exige soluções específicas para cada nicho.

Os consumidores têm acesso a produtos e serviços variados que atendem a demandas direcionadas, tais como compras de rações, petiscos, roupas, itens de higiene e acessórios em geral.

A logística de entrega rápida e a personalização de produtos são proveitos que os tutores tiram. Já as startups possuem a garantia de satisfação dos clientes e da imagem positiva, além do custo baixo e da alta lucratividade.

Destaques

Conhecidas pelo grande sucesso recente, a Petlove, maior petshop online do país, e a PetTech, plataforma de gestão de planos de saúde animal para clínicas, são bons exemplos de pet techs que atuam trazendo soluções inovadoras, com custos reduzidos, taxas menores e maior possibilidade de escala de trabalho.

Hoje, o setor da saúde se destaca entre as pet techs, principalmente com a criação de planos de saúde, em parceria com seguradoras, como a Porto Seguro. Além disso, a venda de medicamentos, como o Apoquel, para alergias, e o antibiótico Clavaseptin, por exemplo, é outro ponto forte destas empresas.

Existem ainda os serviços oferecidos por aplicativos, entre eles os de transporte. O PetDriver, por exemplo, faz viagens seguras e confortáveis para animais, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet).