Designers Criam Tecidos Solúveis de Gelatina para Moda Sustentável

Pesquisadores da Universidade do Colorado em Boulder desenvolveram um inovador tecido solúvel feito de gelatina. Este material biodegradável pode ser dissolvido e reciclado, oferecendo uma solução sustentável para o crescente problema de resíduos têxteis.

O futuro da moda sustentável pode estar mais próximo do que imaginamos, graças a uma nova invenção de pesquisadores da Universidade do Colorado em Boulder. Uma equipe de engenheiros e designers desenvolveu tecidos feitos de gelatina, uma proteína que pode ser facilmente dissolvida em água quente, permitindo a reciclagem eficiente do material. Esta descoberta promete revolucionar a forma como produzimos e descartamos nossas roupas.

Moda Sustentável com Gelatina

Imagine uma camiseta que, ao invés de ir para o lixo quando desgastada, pode ser dissolvida e transformada em uma nova peça. Isso agora é possível graças às “biofibras” desenvolvidas pela equipe do Instituto ATLAS da Universidade do Colorado. Segundo Eldy Lázaro Vásquez, estudante de doutorado e líder do projeto, essas fibras não só são sustentáveis, mas também podem ser produzidas de maneira acessível.

“Quando você não quiser mais esses tecidos, poderá dissolvê-los e reutilizar a gelatina para produzir mais fibras”, explicou Michael Rivera, coautor da pesquisa e professor assistente no Instituto ATLAS e no Departamento de Ciência da Computação. Este processo inovador foi detalhado na revista Proceedings of the CHI Conference on Human Factors in Computing Systems.

Como Funciona a Tecnologia

A tecnologia desenvolvida pela equipe é surpreendentemente simples e acessível. A máquina utilizada para fiar as fibras de gelatina custa apenas US$ 560 e pode ser construída em casa. O dispositivo usa uma seringa de plástico para aquecer e extrusar a gelatina líquida, que é então puxada por rolos que a esticam em longas e finas fibras. Esse processo é comparado ao de uma aranha tecendo sua teia.

Durante a produção, as fibras passam por banhos líquidos onde podem receber corantes naturais ou outros aditivos. Por exemplo, a adição de genipina, um extrato de fruta, pode fortalecer as fibras, tornando-as mais resistentes.

Desafios e Oportunidades na Moda Reciclável

Embora a gelatina ofereça muitas vantagens, a pesquisa também aborda os desafios de criar roupas que sejam duráveis e recicláveis. A equipe já experimentou fazer pequenos sensores com essas biofibras, combinando gelatina e algodão com fios condutores. Esses sensores foram então testados em água morna, onde a gelatina se dissolveu, deixando os fios para serem facilmente reciclados.

“O objetivo é permitir que qualquer pessoa possa fabricar suas próprias fibras, sem a necessidade de máquinas complexas encontradas apenas em grandes laboratórios”, disse Lázaro Vásquez.

Impacto Ambiental e Futuro Promissor

O impacto ambiental potencial dessa tecnologia é significativo. De acordo com a Agência de Proteção Ambiental, só em 2018, os Estados Unidos enviaram mais de 11 milhões de toneladas de têxteis para aterros sanitários, representando quase 8% de todos os resíduos sólidos urbanos. Soluções como a criação de tecidos solúveis podem ajudar a reduzir drasticamente essa quantidade de lixo.

Além disso, os pesquisadores estão explorando o uso de outros materiais naturais para criar biofibras, como quitina (derivada das cascas de caranguejo) e ágar-ágar (proveniente de algas). Essa abordagem permite que os designers considerem todo o ciclo de vida de seus produtos, desde a origem dos materiais até a sua eventual dissolução e reciclagem.

“Estamos tentando pensar em todo o ciclo de vida dos nossos têxteis”, afirmou Lázaro Vásquez. “Isso começa com a origem do material. Podemos obtê-lo de algo que normalmente vai para o lixo?”

A inovação desenvolvida pelos pesquisadores da Universidade do Colorado não só oferece uma solução prática e sustentável para o problema dos resíduos têxteis, mas também abre caminho para uma nova era de moda reciclável. Com a capacidade de dissolver e recriar roupas, a moda pode se tornar uma indústria muito mais ecológica e responsável no futuro.

Fonte: Universidade do Colorado em Boulder. Use-o e depois recicle: designers fazem tecidos solúveis a partir de gelatina.

Sem avaliações ainda