Na terça-feira, 8, a diretoria de gerenciamento de produtos do Twitter, Esther Crawford, disse em seu perfil na plataforma que uma nova atualização do aplicativo iria permitir que os usuários diferenciassem as contas que pagam assinatura mensal para terem o selo de verificação e as contas verificadas como oficiais. Porém, poucas horas depois da implementação da nova forma de verificar contas oficiais, Elon Musk mudou de ideia e descartou a mudança.

O novo dono do Twitter anunciou no dia 1º que o selo de verificação azul, agora, poderá ser adquirido por qualquer usuário que pagar uma assinatura mensal de US$ 8 na plataforma Twitter Blue. Essa atualização da rede social recebeu inúmeras críticas de internautas que se perguntam como será possível distinguir assinantes do Twitter Blue, de contas verificadas como oficiais. A diretora, Esther Crawford, trouxe a resposta no próprio Twitter na noite de terça, 8.

Segundo a funcionária do Twitter, a diferença entre contas oficiais e assinantes se daria por meio da introdução do rótulo “Oficial” logo abaixo do nome de usuário do perfil verificado como tal, enquanto assinantes teriam apenas o selo azul. O selo de verificação para os assinantes não exige verificação de identidade, enquanto que, para contas oficiais, isso seria necessário.

Apesar da mudança – que prometia a identificação de usuários assinantes ou não – ter sido bem recebida, ela foi descartada pelo proprietário da rede social já no começo da tarde do dia 9. Naquele momento, algumas contas já estavam recebendo o selo de “oficial”, embora o critério para a escolha fosse duvidoso.

Posteriormente, o bilionário tuitou afirmando que o Twitter vai fazer muita coisa “burra” nos próximos meses e manterá aquilo que “funciona”.