Foto: Divulgação

Cabo Frio, que possui um aeroporto internacional, e Macaé, que também tem aeroporto e é o destino de centenas de técnicos de várias partes do mundo que trabalham nas plataformas de petróleo, ficaram de fora do livreto da Embratur sobre os municípios do Estado do Rio que operam com turismo internacional. No mesmo livreto, contudo, estão cidades, como Barra do Piraí, Mendes, Itaperuna e Valença, onde passam poucos turistas estrangeiros.

O erro levou o Conselho de Turismo da Região da Costa do Sol (Condetur) a fazer um protesto através de ofício enviado à Embratur, que prometeu rever as informações que estão no livreto, que é um documento importante para captação de turismo internacional. O erro “causou evidente transtorno no trade de Cabo Frio e de Macaé, principalmente ao Turismo de Negócios” – reclamou Marco Navega, presidente do Condetur.

Navega lembrou que o Aeroporto Internacional de Cabo Frio recebe turistas para toda a Costa do Sol e que Macaé promove a maior feira internacional de petróleo e gás. Os dois municípios também estão na categoria A do Ministério do Turismo, juntamente com Paraty, Angra dos Reis, Petrópolis, Rio de Janeiro e Búzios.

Ao todo, são 22 municípios do estado que estão no livreto, que tem outro erro grave: aponta como destino turístico Internacional Angra dos Reis e Ilha Grande, embora a ilha esteja no território angrense. O livreto informa que as informações foram colhidas nas secretarias de Turismo dos estados entre fevereiro e março de 2023.

Em resposta ao Condetur, a Embratur se comprometeu a integrar Cabo Frio e Macaé no novo livreto, que sairá ainda neste ano, e corrigir eventuais erros com a colaboração dos municípios.

Sem avaliações ainda