Greice Ciarrocchi
Greice Ciarrocchi

Atualmente, o desperdício de água e a poluição do ar são alguns dos efeitos que chamam a atenção das autoridades e da população e são reflexo de ações tanto da sociedade, por meio de ações do dia a dia, como o uso de automóveis, por exemplo, como das empresas, que costumam utilizar uma quantidade excessiva de água potável para a produção de seus produtos e serviços. Tais atitudes vêm causando desastres ambientais e a falta de recursos naturais, que são continuamente extraídos de forma irreversível para o planeta. A questão, que vem sendo debatida ao longo dos anos, acendeu uma luz à respeito da conscientização, que fez com que os cidadãos focassem na responsabilidade social e instituições de diversas áreas do mercado passassem a investir em ESG’s (Environmental, Social and Corporate governance, em inglês), sigla que engloba práticas ambientais, sociais e de governança.

Uma dessas instituições que têm esse foco é a CCS Tecnologia e Serviços SA, empresa brasileira que está entre as maiores do mundo no segmento de fornecimento de peças de aço soldadas e montadas de alta complexidade para empreendimentos de máquinas de construção e mineração, máquinas agrícolas e empilhadeiras. Com uma gestão humanizada, incentiva a diversidade e a inclusão, contratando mulheres e deficientes físicos para todas as áreas e dando oportunidade igualitária para que todos se desenvolvam. Além disso, entre as ações voltadas para o meio ambiente, a CCS investe na reutilização da água, motivada pela situação hídrica atual e pela possibilidade de melhorar a qualidade de vida e garantir o futuro da próxima geração.

Por meio de duas estações de tratamento de água, na sede própria da empresa em Limeira (SP) e de uma outra na unidade em Palmeiras (PR), os efluentes industriais, que antes eram direcionados para rede coletora de esgoto da cidade após passarem por um processo físico-químico, passaram a ser reutilizados nos sanitários e em alguns estágios da linha de pintura da indústria. As 85 torneiras espalhadas pelas duas unidades da CCS também foram trocadas de manuais para elétricas, para que sensores controlassem a utilização desse recurso natural mais do que necessário e importante para toda a sociedade.

“Com essa prática, reutilizamos cerca de 700 m³ de água por mês. Com esse número, somado a mais 660m³ de água que deixamos de consumir com todos os projetos de melhoria implantados, conseguimos alcançar uma economia de 1.360 m³ de água mensalmente”, conta Greice Ciarrocchi, CEO da CCS e empresária especialista em Relações Humanas (RH). “Temos como política a redução dos impactos ambientais e, diante disso, estamos sempre avaliando nossos processos em busca de soluções que minimizem esse impacto, já que é preciso fazer o papel como indústria e preservar a natureza. Além disso, conseguimos com essa prática reduzir os custos durante o processo, garantindo a sustentabilidade do negócio”, complementa.

Entre os planos futuros da empreendedora na empresa, está a modernização das estações de tratamentos de água na sede de Limeira (SP), que irá aumentar sua capacidade, considerando a expectativa de crescimento da marca. Outra prática adotada para redução do consumo de água foi a reforma de todos os mictórios de ambas as unidades, com o intuito de incentivar o uso, já que a opção voltada para o público masculino demanda menos água, quando comparada aos sanitários. No mesmo ambiente, acontece a utilização de um produto de limpeza que dispensa a necessidade de utilizar a descarga. “É um item biodegradável que neutraliza a urina, eliminando o odor, matando as bactérias e higienizando o vaso sanitário, sem que a água seja trocada”, explica Greice, que planeja ampliar as ações voltadas para meio ambiente e que contribuam para a redução do consumo de energia, produtos químicos, reciclagem e reaproveitamento de insumos.

Gostou dessas dicas? Se sim, compartilhe com seus familiares e amigos, e também em suas redes sociais. Receba conteúdo gratuito, diariamente, e siga-nos no Google News.