LGPD

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é uma norma brasileira, criada em 2018, que visa proteger os consumidores de violações contra a liberdade ou a privacidade. 

Isso deve ser feito por meio da monitoração quanto a forma com que as empresas coletam informações privadas do público.  

Assim, essa legislação exige que tanto os negócios particulares quanto as instituições públicas adequem as formas de coletar, armazenar, usufruir e compartilhar os dados dos compradores, garantindo uma maior transparência e segurança.  

Por isso, a partir deste ano, os usuários devem ter um acesso gratuito a todas as informações coletadas pelas instituições comerciais e podem, ainda, exigir a retirada desses registros do banco de dados da empresa.  

Como os materiais referentes aos compradores e aos padrões de consumo fazem parte de ações na publicidade das empresas dos mais variados setores, fazer a adaptação do sistema comercial crm e dos processos internos se tornou uma grande prioridade. 

Desta forma, a procura por ferramentas que auxiliam na adequação das áreas jurídicas e administrativas das empresas sofreu um aumento considerável e a preocupação com evitar as multas se tornou uma demanda nacional.  

Ferramentas que auxiliam no monitoramento e checagem de dados, LGPD

A norma que estava prevista para entrar em vigor a partir de agosto de 2020, foi adiada para maio de 2021 e está em atividade desde então.  

Assim, com o objetivo de proteger as empresas das penalidades – que podem custar milhões em multa –, essas corporações procuram formas de aderir às regulamentações por meio de treinamentos e da adoção de ferramentas que facilitem essa transação.  

Entre os dispositivos mais eficientes para auxiliar neste processo de monitoramento e checagem de dados, de forma segura, temos: 

  1. Firewall 

Uma das implicações mais importantes desta mudança na legislação está relacionada com a garantia da proteção dos dados obtidos e, para isso, o uso de um firewall é uma das principais medidas a serem tomadas.   

Isso porque, esse sistema funciona como uma separação entre a rede interna e externa da empresa. Deste modo, é possível garantir a segurança das informações armazenadas no crm plano e em todas as portas e janelas abertas nos computadores. 

Assim é possível impedir que IPs externos ou não autorizados acessem qualquer uma das informações confidenciais e arquivos privados. 

  1. Autenticação de senhas em fases 

Um dos métodos mais utilizados para invadir bancos de dados e servidores de empresas é por meio de uma técnica conhecida como Força Bruta. Esse ataque consiste em adivinhar senhas com base na tentativa e erro.  

Isso pode ser utilizado contra um login pessoal de um usuário ou na invasão de sistemas de crm gratuitos, por exemplo. Por isso, uma das melhores formas de barrar esse tipo de crime cibernético é por meio da adoção de senhas com autenticação bifásica.  

Logo, além do código criado pelo próprio usuário, seria necessário também uma senha temporária gerada automaticamente por uma aplicação externa. 

Todas essas medidas servem como uma cama extra de proteção das informações internas e como forma de combate ao vazamento de senhas. E principalmente, para a regulamentação da LGPD.

  1. Proteção de Endpoint 

A proteção de Endpoint é um serviço que evita as invasões em todos os terminais institucionais, desde infiltrações nos servidores até os malwares danosos que invadem os computadores utilizados pela empresa.  

Deste modo é possível evitar essas ocorrências, ao mesmo tempo em que os programas avisam quando os dispositivos estão sofrendo ataques suspeitos, no exato momento em que essa tentativa de invasão ocorre.  

Em conjunto com um bom firewall, a proteção de terminais é uma forma excelente de garantir a segurança das informações armazenadas no crm gratis ou nos softwares de ERP.  

  1. DLP 

A Prevenção de Vazamento de Dados (ou Data Loss Prevention) é um sistema que impossibilita que as informações importantes, coletadas e arquivadas pela empresa, sejam circuladas sem o consentimento dos gestores ou dos próprios clientes e compradores.  

Isso porque, essa ferramenta barra a transferência ou envio de arquivos específicos para pendrives, HD externo, e-mails, e ainda impede que esses dados sejam copiados para formulários online.  

Importância de investir neste tipo de tecnologias 

Como o uso de ferramentas de gerenciamento comercial, como o crm ou o ERP, são extremamente necessários para o bom funcionamento das empresas de todos os tamanhos e segmentos, garantir a segurança das informações é uma necessidade prioritária.  

Por isso, o investimento de recursos financeiros em programas que garantam a segurança e adaptabilidade do negócio às normas impostas pela LGPD, além de ser uma forma de evitar complicações futuras e prejuízos financeiros importantes, também auxiliam no: 

  • Aumento da segurança das empresas; 
  • Prevenção a ataques cibernéticos; 
  • Aperfeiçoamento da credibilidade da instituição; 
  • Melhora na competitividade; 
  • Otimização do tempo. 

Assim, reunir o pessoal do departamento de marketing e do jurídico, realizando treinamentos e as adaptações necessárias pode significar vantagens importantes para a sobrevivência e crescimento da sua marca. 

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Top News Tech, site voltado para a veiculação de conteúdos relevantes para empresas, contribuindo com estratégias para o desenvolvimento do negócio.

Gostou dessas dicas? Se sim, compartilhe com seus familiares e amigos, e também em suas redes sociais. Receba conteúdo gratuito, diariamente, e siga-nos no Google News.