Flamengo não possui planos de virar uma SAF

Marcos Braz vice presidente do Flamengo
Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Após rumores nas redes sociais sobre o suposto interesse de Nasser Al-Khelaifi, presidente do PSG, em comprar o Flamengo, os torcedores rubro-negros têm se manifestado bastante sobre o assunto.

Mediante a esse assunto, o dirigente rubro-negro, Rodrigo Dunshee, em publicação nas redes sociais se manifestou de forma contrária à transformação do Flamengo em SAF.

“Isso é totalmente factível. Ser membro de um clube como o Flamengo seria um grande negócio. Ajustes de gestão seriam necessários, mas seriam possíveis. Não que isso confirme nosso interesse neste modelo, estamos falando apenas em teoria. Landim (o presidente) fala sobre esses assuntos.”, disse Dunshee.

O comentário havia desaparecido das redes sociais e os torcedores entenderam que o Flamengo estava de fato pensando na possibilidade de venda. No entanto, o dirigente voltou às redes nesta quarta-feira para explicar o que pensa sobre o assunto.

“Quero deixar registrado que sou contra a SAF pelo Flamengo. Em tese, observei que seria um grande problema alguém ser sócio minoritário do Flamengo, mas isso não quer dizer que sou a favor, porque sou contra. Não precisamos e a SAF vai fazer o clube perder a identidade.” disparou.

Vice do Flamengo fala sobre o assunto

O vice-presidente de futebol, Marcos Braz, também destacou recentemente que a ideia de transformar o Flamengo numa SAF é praticamente nula nos bastidores do clube carioca.

“É uma piada. Da forma como o Fla está estruturado, tenho certeza que a rota do Flamengo não será SAF, por preço jogador? Não quero saber o que pagou no Vasco, Cruzeiro ou Bahia. Fla é outra prateleira, não vou dizer outro patamar para não copiar Bruno Henrique.”, alfinetou Braz.

Não deixe de acompanhar mais detalhes sobre times brasileiros aqui no Meio Ambiente Rio. As principais notícias do futebol nacional são atualizadas diariamente.