Imagem: Freepik

A sustentabilidade é um tópico cada vez mais comum e, para a geração Z (nascidos entre 1995 e 2015), esse é um tópico que vem definindo as maneiras como se consome. Comprar um tênis sustentável em vez de um modelo tradicional ou optar por um consumo mais limpo vem sendo a opção de muitos. 

Uma pesquisa mostrou, inclusive, que os jovens até 25 anos aceitam pagar mais caro por um produto caso ele tenha uma origem mais sustentável. Assim sendo, essa é uma tendência que parece fazer parte do futuro do mercado. Entenda melhor. 

Hábitos de consumo da geração Z

Essa maior preocupação com o meio ambiente e a sustentabilidade reflete-se nos hábitos de consumo dessa geração. Segundo uma pesquisa da First Insight, cerca de 73% dos consumidores dessa geração estão dispostos a pagar mais caro por um produto desde que ele seja sustentável. 

Da mesma maneira, a geração Z é conhecida por ser a que mais pesquisa sobre seu consumo e que toma medidas para ter uma vida mais consciente de maneira geral. Isso acaba se refletindo nos produtos que consomem e também nas escolhas para suas vidas. 

Por exemplo, de acordo com estudiosos do mercado, a geração Z tem um perfil diferente de consumo para tudo, não apenas referente à sustentabilidade. A ideia de usar um serviço em vez de comprar e ter algo próprio é uma das características marcantes. 

Segundo as pesquisas, eles têm uma tendência maior em utilizar serviços como carros de aluguel, motoristas de aplicativos, aluguel de bicicletas para locomoção rápida, entre outros serviços que não exijam uma propriedade. 

Outro ponto muito claro dessa geração é que o trabalho também ganhou um novo significado. Segundo uma pesquisa da Deloitte, 49% da geração Z afirma que sua escolha de carreira foi ou será feita de acordo com seus ideais voltados ao meio ambiente. 

O trabalho, assim, ganha um valor ético e de preocupação com o ambiente, ultrapassando o âmbito financeiro. Entretanto, essa ideia ainda é bastante discutida, pois se entende que essa é uma opção voltada a pessoas com base financeira mais segura. 

Para conquistar esse público da geração Z, as marcas vêm se adequando a essa nova maneira de pensar conforme os jovens chegam ao mercado consumidor. Para isso, é preciso considerar diferentes características desse público. 

Marcas tomam medidas voltadas à sustentabilidade

Os valores ESG (environmental, social, and governance, ou, em português, meio ambiente, sociedade e governança) são hoje um dos nortes na tomada de decisão de muitas empresas. Isso porque, como vimos, as gerações que estão entrando agora no mercado consumidor e também as mais novas estão muito atentas a isso. 

Esses valores foram criados em 2005, em uma conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) com 50 CEOs do mundo todo, quando foi apresentado o relatório “Who Cares Wins”, ou “Quem se importa, ganha”, em português. Desde então, empresas do mundo todo vêm mudando a maneira de tomar suas decisões levando em consideração a sustentabilidade. 

Empresas com valores ESG bem definidos também podem receber mais investimentos na bolsa de valores, pois são vistas com maior potencial de crescimento a longo prazo. Essa informação vem de uma pesquisa da Bloomberg, que estima que a agenda ESG deve atrair US$53 trilhões em investimentos até 2025.

Um ponto interessante é que os valores ESG também falam sobre sociedade e governança (transparência). Por isso, as empresas vêm se posicionando sobre questões sociais e trazendo mais transparência em seus lançamentos, o que também é visto como algo positivo para a geração Z.