continua após a publicidade

No mundo de hoje é inegável afirmar que são as novas tecnologias que moldam o mercado, a cada novo lançamento tecnológico, são iniciadas novas tendências que modificam o comportamento das empresas e também é claro, dos consumidores, a cada dia que passa, a tendência é que a humanidade se torne cada vez mais conectada e dependente principalmente da utilização dos dados. 

A cada segundo, milhares de novas informações são geradas e computadas dentro do ambiente digital, criando assim uma infinidade de novos recursos e de dados que se disponibilizam dentro das redes, com toda essa criação, é preciso se atentar principalmente a um detalhe: onde tudo será armazenado? Afinal, de nada adianta um volume massivo de informações preciosas se elas não forem coletadas, tratadas e armazenadas da forma correta, certo?

Todos nós sabemos os riscos existentes dentro da internet, por esse motivo, a preocupação vinculada ao armazenamento acaba sendo algo tão relevante, como organizar todos esses dados e mantê-los em segurança? Como fazer com que informações tão valiosas para as empresas sejam tão bem tratadas? A resposta é simples, através do Big Data. 

Assim como uma modernização de elevadores ajuda a manter os elevadores em ótimo estado, o big data é uma tecnologia que auxilia a manter os dados e informações relevantes no alcance das empresas para serem utilizados da melhor forma possível, e no texto de hoje, iremos mostrar mais sobre essa tecnologia e o que faz dela, algo tão importante dentro do ambiente digital, confira!

Afinal, o que é o big data?

O big data é uma tecnologia que serve para definir um grande volume de dados, sejam eles estruturados ou desestruturados, gerados, geralmente, em alta velocidade, e por esse motivo, necessitam de ferramentas específicas para serem analisados. 

O grande diferencial desse processo, é fazer com que esse grande volume de dados seja transformado em uma análise útil e valiosa, sendo algo que possa melhorar o desempenho da organização e ser utilizado ao seu favor da melhor forma possível. 

Os dados que chegam podem ser tanto externos quanto internos, como cadastro de novos clientes, análises de mercado, comportamento nas redes sociais, dispositivos eletrônicos ou pesquisas. 

Um grande exemplo do uso correto do big data é a gigante Netflix, a empresa soube coletar um grande volume de dados vinculados a aprovação das suas séries mais populares, como o caso do fenômeno Stranger Things, através dessa coleta de informações, soube criar  campanhas publicitárias e direcionar exatamente o que o público queria consumir de maneira eficiente. 

Em suma, podemos tratar o big data como a junção e a análise estratégica de um grande volume de dados, ou seja, mais do que a coleta das informações, essa é uma metodologia que foca na sua usabilidade, benefícios e a forma correta de fazer com que os dados sejam valiosos e de fato, eficientes. 

Por que o big data foi criado?

Por mais que pareça uma tecnologia extremamente moderna, o conceito do big data é um pouco mais antigo do que você imagina, a noção sobre ele se iniciou nos Estados Unidos entre as décadas de 60 e 70, porém o termo foi oficializado de fato, no ano de 1997, apesar disso, foi depois de 2005 que ele começou a se popularizar de fato e ser aplicado em diversas empresas tendo um papel fundamental no meio do desenvolvimento de dados. 

Foi justamente através do big data, que outras áreas começaram a se destacar como marketing e vendas, graças a ele, foram possibilitados uma boa redução de custos e as chamadas tomadas de decisões muito mais assertivas se baseando puramente nas informações coletadas. 

Dessa forma, o big data foi criado justamente para suportar o grande volume de dados e mais do que isso, saber administrar essas informações, ela ajuda a entender detalhes sobre o seu negócio como qual controle de acesso biométrico tem um melhor desempenho ou até mesmo, qual propaganda deve ser feita para cada produto. 

Quais os 7Vs do big data?

Para o big data conseguir de fato se consolidar, ele é divido no que muitos chamam dos “7Vs”, esses são, basicamente, toda a estruturação dessa tecnologia, considerados como os fatores determinantes para que todo o conceito funcione de fato. 

O primeiro V é o volume, correspondendo a quantidade de dados que devem ser analisados, o segundo é a velocidade, condizente com a agilidade na captação e no tratamento dos dados de forma geral. 

Em terceiro temos o vínculo, que se trata do entendimento sobre os dados e a conexão entre eles em seu nível hierárquico, em quarto é a variedade, ou seja, o estilo dos dados e suas divisões como estruturado, semi estruturado ou não estruturado. 

Em quinto temos a variabilidade, que analisa justamente as sazonalidades e eventos que podem ocorrer com os dados, em sexto a veracidade, que ajuda a distinguir não só dados falsos dos verdadeiros, mas também aqueles que podem ou não serem úteis. 

Por fim, temos a visualização, que ajuda a separar em gráficos e tabelas e dividir melhor os dados para ficarem visualmente mais fáceis de serem entendidos. 

Todos esses conceitos unidos formam o big data e fazem ele ser o que é, cada V é importante para o desempenho da tecnologia e é determinante para o bom desempenho geral do big data, assim como um umidificador industrial, cada componente é valioso para o funcionamento geral. 

Qual a importância do big data para o ambiente digital?

Agora que você já conhece melhor sobre o big data, já deve ter uma noção melhor da sua importância e sua alta relevância dentro do ambiente digital, certo? Como citamos acima, ele modificou áreas relevantes como as vendas e o marketing, e, na prática, é utilizado em diversos âmbitos diferentes. 

O big data é aplicado diretamente em diferentes áreas como a manufatura, o varejo, a saúde, os serviços financeiros, urbanismo, recursos humanos, recomendações e comunicação em geral, sendo uma peça fundamental dentro de qualquer um desses setores e muitos outros. 

Graças a ele, é possível absorver melhor as informações armazenando em um ambiente muito mais seguro e confiável, mas mais do que isso, é possível saber usar os dados ao seu favor, manuseá-los da forma correta, e fazer com que todo o volume de informação seja usado em prol do seu negócio. 

Isso faz com que as empresas consigam se adaptar melhor ao mercado digital aperfeiçoando seu marketing e suas vendas dentro do ambiente virtual, o big data ajuda a entender melhor sobre seus consumidores, seu comportamento, e faz com que uma marca consiga ingressar dentro da web sem fazer nenhuma loucura. 

Ele traz uma enorme facilidade, como se estivesse usando uma balança industrial, que não só coleta e trata os dados, mas também, faz com que você utilize ele da maneira correta, sugando ao máximo, todas as opções disponíveis dentro do ambiente digital e tudo que ele oferece da melhor maneira possível. 

O que achou do texto de hoje? Deixe a sua opinião nos comentários abaixo e não se esqueça de compartilhar com seus amigos e familiares caso tenha gostado do conteúdo, até a próxima!

Esse artigo foi escrito por Iago Lourenço, criador de conteúdo do Soluções Industriais.

continua após a publicidade