Rafael Ramos lateral
Foto: Marcos Ribolli

O lateral-direito corintiano Rafael Ramos foi indiciado em um processo criminal por suposta injúria racial feita ao jogador Edenílson, do Internacional. Este incidente teria acontecido em partida entre esses clubes no dia 14 de maio pelo Brasileirão, no Beira Rio, que terminou empatada em 2×2.

O meia Edenílson teria acusado que o lateral do Timão tinha o chamado de chamá-lo de “macaco” durante a partida. No entanto, o jogador do Corinthians nega que tenha proferido a palavra.

A denúncia apresentada pelo Ministério Público contra o jogador do Timão foi recebida nesta terça-feira (30). O juiz do caso é Marco Aurélio Martins Xavier, da 14ª Vara Criminal e Juizado do Torcedor do Fórum Central da Comarca de Porto Alegre.

“O ocorrido contido na acusação foi veiculado em fotografias, e até mesmo gravada em rede nacional: embora dependa do exame percussivo, na fase de prova, elas permitem a conclusão da grande ocorrência da verdade e os indícios da identidade do o crime, que é dito na denúncia. De fato, a acusação é plenamente viável a pretensão acusatória”, disse o juiz, que acrescentou que “os métodos de reconciliação acabaram”.

Em junho, a Polícia Civil já havia acusado Rafael Ramos, mesmo após o laudo do Instituto Geral de Perícias (IGP) do Rio Grande do Sul ter concluído que era impossível identificar o que o jogador disse após analisar as imagens da partida. O atleta corintiano também está sendo julgado pelo STJD e, se considerado culpado, pode ser suspenso por 5 a 10 jogos, além de pagamento de multa em dinheiro.