A Suzuki desenvolveu 11 aplicativos gratuitos para iPhone para ajudar a população idosa do Japão.

Tomiji Suzuki, um japonês de 89 anos, encontrou na programação uma paixão após sua aposentadoria. Utilizando o ChatGPT para aprimorar suas habilidades, Suzuki desenvolveu 11 aplicativos gratuitos para iPhone, incluindo um que ajuda idosos a se lembrarem de itens importantes ao sair de casa. Seu trabalho destaca a crescente integração da tecnologia para atender às necessidades de uma população idosa em rápido crescimento.

Aos 89 anos, Tomiji Suzuki é um exemplo inspirador de como a paixão pela tecnologia pode florescer em qualquer idade. Após se aposentar, Suzuki descobriu seu interesse pela programação e agora está desenvolvendo aplicativos para ajudar a população idosa do Japão, utilizando o ChatGPT para aprimorar suas habilidades.

Até o momento, Suzuki criou 11 aplicativos gratuitos para iPhone, visando atender às necessidades específicas dos idosos. Um dos seus mais recentes projetos é um aplicativo de apresentação de slides, que ajuda os idosos a lembrarem-se de itens essenciais ao sair de casa, como carteira, aparelhos auditivos e cartões de registro de pacientes.

Inspirado por suas próprias experiências, Suzuki percebeu a necessidade de soluções tecnológicas voltadas para os idosos. Ele compartilhou que o esquecimento ocasional é comum entre os mais velhos e que sua idade tem sido uma vantagem na hora de criar aplicativos que atendam às necessidades dessa população.

Com quase um terço da população japonesa com 65 anos ou mais, o país enfrenta desafios demográficos significativos, incluindo uma queda na taxa de natalidade e uma proporção crescente de idosos. Para Suzuki, a programação tornou-se uma forma de contribuir positivamente para a sociedade, oferecendo soluções inovadoras para os desafios enfrentados pelos idosos.

Para desenvolver seu mais recente aplicativo, Suzuki recorreu ao ChatGPT, uma ferramenta de inteligência artificial que o ajudou a responder a mais de 1.000 perguntas relacionadas à codificação. Ele descreveu o ChatGPT como um “ótimo professor” e até publicou um livro sobre como usar essa tecnologia como mentor de programação.

Além de criar aplicativos úteis, Suzuki é membro ativo de um grupo nacional chamado Senior Programming Network (SPN), onde compartilha seus conhecimentos e colabora com outros desenvolvedores idosos. Ele acredita que a integração da inteligência artificial em aplicativos para idosos pode facilitar o uso dessas tecnologias, tornando-as mais acessíveis e intuitivas.

O trabalho de Suzuki não passou despercebido entre os idosos japoneses. Seu aplicativo mais popular, “Pee Count Record”, recebe cerca de 30 downloads por semana, mesmo sem esforços de marketing. Outros aplicativos, como o “Voice Input Assist”, também ganharam popularidade entre os idosos, facilitando tarefas como digitar e enviar e-mails.

Suzuki continua a explorar novas formas de utilizar a tecnologia para beneficiar os idosos e incentiva outros a fazerem o mesmo. Ele acredita que a programação pode ser uma atividade gratificante e divertida, mesmo na terceira idade, e encoraja aqueles que estão em busca de novos desafios a explorarem o mundo da tecnologia após a aposentadoria.

Fonte: Adaptado de: AFP

Sem avaliações ainda