Montagem: MAR

Campo Grande, RJ – A comunidade do Jardim Maravilha continua a aguardar por melhorias que foram prometidas há mais de 70 anos. Apesar dos R$ 843 milhões investidos no Plano de Mobilidade de Campo Grande, o tão aguardado dique que deveria proteger a região contra inundações permanece apenas no papel.

Promessas Não Cumpridas e a Frustração dos Moradores

Desde a visita do prefeito Eduardo Paes ao Jardim Maravilha, quando garantiu a construção de um dique para conter as enchentes frequentes que afetam a área, pouco foi feito. Na época, a promessa trouxe esperança para os moradores cansados de conviver com os transtornos causados pelas chuvas intensas e a falta de infraestrutura adequada. No entanto, passados quase quatro anos, o cenário pouco mudou.

O Plano de Mobilidade de Campo Grande, que conta com investimentos vultuosos, está focado em obras como o Anel Viário de Campo Grande, que inclui um mergulhão sob a Avenida Cesário de Melo, um túnel de 600 metros sob o Morro Luiz Bom, e a implementação de rótulas na Rua Artur Rios e na Estrada da Caroba. Estas obras visam melhorar o fluxo de trânsito e a infraestrutura da região, mas deixam o Jardim Maravilha de lado, aumentando o sentimento de abandono entre os residentes.

Mobilidade em Foco, Jardim Maravilha Esquecido

Enquanto outras partes de Campo Grande recebem atenção e recursos, os moradores do Jardim Maravilha se perguntam quando será a vez deles. O contraste entre as obras em andamento e a ausência de ações no bairro é evidente e frustra quem vive na região. A sensação é que o bairro, apesar de suas necessidades urgentes, não está no radar das prioridades municipais.

Com a aproximação das eleições municipais de 2024, a expectativa é que o prefeito Eduardo Paes e outros candidatos voltem a abordar a questão do Jardim Maravilha em suas campanhas. Contudo, os moradores estão mais cautelosos desta vez, desconfiados de que as promessas possam ser, mais uma vez, apenas palavras vazias usadas para angariar votos.

Moradores Exigem Respostas e Ações

Os habitantes do Jardim Maravilha têm sido resilientes, mas a paciência está se esgotando. Em conversas com a comunidade, é comum ouvir relatos de descontentamento e pedidos por transparência e ação efetiva por parte das autoridades municipais.

Um dos residentes, Carlos Silva, expressa sua frustração: “Nós vivemos em um constante estado de alerta. Cada chuva forte é motivo de preocupação. Precisamos de ações concretas, não de promessas vazias. O Jardim Maravilha merece mais.”

O Que Esperar para o Futuro?

À medida que as eleições se aproximam, a questão do Jardim Maravilha deve ganhar destaque nos debates políticos. O desafio para o prefeito Eduardo Paes será demonstrar compromisso com todas as áreas da cidade, especialmente aquelas que têm sido historicamente negligenciadas.

Os moradores do Jardim Maravilha esperam por respostas e, acima de tudo, por ações que realmente façam a diferença em suas vidas. Eles aguardam por um futuro onde as promessas feitas não sejam apenas lembranças do passado, mas realidades palpáveis.

5/5